Justiça: Mãe de jovem que morreu por suspeita de negligência  médica no Hospital Sansão Gomes  cobra mais de meio milhão de reais de indenização  por danos morais 

- Publicidade -

MARIA DA CONCEIÇÃO DA SILVA OLIVEIRA,  mãe  do jovem de 17 anos, que morreu  por suspeita de negligência  médica, no Hospital Sansão Gomes,  em Tarauacá,  conforme relata os familiares  da vítima,  ingressou na Justiça Cível  com o pedido de indenização  ao Estsdo do Acre no valor de 600 salários  mínimos. Correspondente  aos  danos morais  e materiais  causado à mãe do adolescente. 

O Processo n° 07000220520228010014 tramita na Comaeca do Juizado  Cível  do município. A mãe  é representada pela advogada  Laiza dos Anjos Camilo, cujo  repertório  recheado de vitórias judiciais  na área  cível,  rabalhista  e criminal. 

No dia 29 de dezembro de 2021, um  vídeo  que viralizou  mostram um jovem agonizando no chão do Hospital Sansão Gomes, em Tarauacá. Nas imagens é possível observar o garoto agonizando no chão da unidade hospitalar com uma tosse que não cessa. Hora após a gravação, ele faleceu na Unidade Hospitalar.

- Publicidade -

De acordo com denúncia na internet, o jovem teria esperado das 7 às 11 da manhã por atendimento, o que agravou seu quadro de saúde, o levando a morte.

A denúncia de negligência foi negada pelo diretor geral do Hospital Sansão Gomes, Francisco Sampaio. Durante ligação telefônica, o gestor negou que a espera por atendimento tenha sido das 7 até às 11 horas. Francisco Assis Sampaio explicou que todo o procedimento da chegada até o atendimento durou pouco mais de uma hora.

Pedido 

Seja o requerido condenado a pagar indenização de danos morais ao requerente no valor não inferior a 600 (seiscentos) salários mínimos;

d) seja o requerido condenado ao pagamento de custas e honorários de sucumbência no percentual de 20% (vinte) do valor da condenação, conforme disposição do artigo 85, §§ 1º e 2º do Código de Processo Civil em favor da advogada que esta subscreve.

O Ministério Público do Acre, representado pelo Promotor Júlio César Medeiros,  também abriu uma investigação  sobre o caso.

Related Articles