Tuberculose e doenças sexuais infectam 26 mil presos no Brasil

- Publicidade -

Por Manoela Alcântara,  Metrópoles 

O sistema prisional no Brasil atingiu a marca de 26.478 detentos diagnosticados com hepatite, HIV, sífilis, tuberculose e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Os dados são do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

As doenças estão presentes em 7,7% dos 335,2 mil presos em regime fechado e se tornaram uma das maiores preocupações dos órgãos de administração, controle e assistência do sistema. O percentual é 11 vezes maior do que o de infectados com as mesmas enfermidades em condições de liberdade e ambientes salubres.

- Publicidade -

Uma força-tarefa em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), além dos ministérios da Saúde e da Justiça e Segurança Pública, foi criada para conscientizar e tratar os presos doentes que hoje se encontram em celas, bem como os que estão em outros regimes, a exemplo do semiaberto e aberto.

Related Articles