Polícia investiga se paciente preso com 156 kg de cocaína em carro oficial teve ajuda para transportar droga no AC

0
137

Por  Aline Nascimento, G1 AC

A Polícia Civil de Brasileia, interior do Acre, investiga se o homem preso com 156 quilos de cocaína nessa quinta-feira (2) teve ajuda de outras pessoas para transportar a droga. A delegacia da cidade investiga o caso há três meses após receber informações de que um paciente de hemodiálise do município estava levando drogas para a capital acreana, Rio Branco.

O suspeito estava a caminho de Rio Branco para fazer hemodiálise quando foi preso pela Polícia Civil de Brasileia, Polícia Federal de Epitaciolândia e o Grupo Especial de Fronteira do Acre (Gefron). Os policiais fizeram uma abordagem ao veículo próximo à capital acreana e encontraram a droga escondida em cinco bolsas que o homem levava.

Segundo a polícia, o suspeito já tem passagem por receptação e deve responder agora por tráfico de drogas internacional, uma vez que o entorpecente é de origem da Bolívia, país vizinho. As investigações apontam que a droga seria levada para a cidade de Fortaleza (CE).

“Estamos investigando há uns três meses. Essa pessoa não tem passagem por tráfico de drogas, mas tem por receptação. A gente sabia que tinha um paciente se utilizando de um veículo oficial da prefeitura, mas não sabíamos se era paciente de hemodiálise ou do TFD, e fomos individualizando essa conduta identificando a pessoa. Logo após o início das investigações identificamos que ele estaria levando as malas com mais de 100 quilos de drogas. Para nossa surpresa além dos 100 quilos tinha mais 56”, disse ao g1 a delegada da Polícia Civil de Brasileia, Carla Ívane.

A Prefeitura de Brasileia se manifestou sobre o caso por meio de nota. Na divulgação, a gestão confirmou que veículo é usado para o transporte de pacientes que fazem hemodiálise em Rio Branco e esse homem estava com uma consulta marcada. Após a apreensão, o carro foi liberado e não prejudicou o deslocamento dos demais pacientes.