Pai e madrasta são condenados a 114 anos por estuprar e espancar criança até a morte no Ceará

- Publicidade -

Por Diário do Nordeste

O pai e a madrasta de uma menina de três anos foram condenados pelo estupro e pelo assassinato da criança em Russas, no interior do Ceará. Juntas, as penas somam 114 anos de prisão para os dois. O crime ocorreu em 20 de julho de 2020, e a sentença foi proferida nessa quarta-feira (8).

De acordo com o Ministério Público do Estado (MPCE), o Tribunal do Júri da Comarca de Russas sentenciou, a pedido do MP, Eduarda Ferreira Luiz e Nemézio Correia Galvão Neto a, respectivamente, 69 e 45 anos de reclusão pelos crimes contra a criança.

- Publicidade -

Os dois réus eram o pai biológico e a madrasta da vítima e tinham a guarda da vítima. A sessão iniciou às 8h da última terça-feira (7) e foi finalizada meia-noite de quarta.

Segundo a denúncia oferecida pelo promotor de Justiça Luiz Dionísio de Melo Junior, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Russas, a menina foi morta mediante espancamento praticado pelo pai e pela madrasta.

Depois de agressões violentas, conforme o órgão estadual, os denunciados levaram a vítima a um hospital em Russas, onde foi constatado o óbito.

“O laudo cadavérico indicou claros sinais de tortura e crueldade na forma empregada pelos denunciados para assassinar a vítima, bem como apontou que a morte decorreu de politraumatismo, ou seja, o casal espancou a vítima até a morte”, informou o Ministério Público.

Related Articles