Com presença do vice-presidente da República, Acre, Amazonas e Rondônia criam Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira

- Publicidade -

Por Wesley Moraes, Agência AC

Os estados do Acre, Amazonas e Rondônia selaram um acordo histórico em prol do desenvolvimento socioeconômico sustentável da Amazônia Ocidental. No palco do Teatro Guaporé, em Porto Velho (RO), os governadores Gladson Cameli e Marcos Rocha, juntamente com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, oficializaram a criação da Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira, nesta terça-feira, 14.

A assinatura de uma carta de intenções também marcou o evento, que contou com o secretário de Produção Rural do Amazonas, Petrúcio Magalhães, a superintendente da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), Louise Caroline Low, e o superintendente da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Algacir Polsin, como membros integrantes do dispositivo de honra.

- Publicidade -

Com tamanho territorial de 454,2 mil quilômetros quadrados (área 1,5 vez maior que a Alemanha) e população estimada em 1,8 milhão de habitantes, o projeto abrange 32 municípios do leste acreano, sul amazonense e noroeste rondoniense.

Anteriormente denominada como Amacro (junção das siglas dos três estados), o grande desafio da ZDS Abunã-Madeira será a conciliação do equilíbrio ambiental e geração de riquezas em uma das regiões onde a floresta nativa está sob constante pressão. Entre os principais objetivos da iniciativa estão o fortalecimento da chamada bioeconomia, por meio das cadeias produtivas, assim como criar alternativas nas áreas do turismo, agronegócio e indústria. Um esforço conjunto para melhorar a infraestrutura e regularização fundiária da região envolvido foi pactuado pelos governos estaduais.

Além do envolvimento direto de órgãos governamentais dos três estados, a formatação do projeto contou ainda com a colaboração da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Sudam e Suframa.

Gladson Cameli defende união entre os estados do Norte

O governador Gladson Cameli utilizou seu pronunciamento para enaltecer a criação da zona de desenvolvimento sustentável e aproveitou a oportunidade para evocar a mensagem de unidade entre os estados nortistas. Para o gestor acreano, a soma de esforços e a cooperação interinstitucional são fundamentais para transformar a atual realidade da população.

“Pela primeira vez, estou presenciando a criação de um projeto tão importante como esse para o desenvolvimento dos nossos estados. Temos sim que preservar as nossas florestas e é isso que estamos fazendo no Acre, mas precisamos criar condições para melhorar a vida das pessoas, que merecem ter mais oportunidades para crescer e prosperar. Esse processo pode ser facilitado quando entendermos que não somos concorrentes, mas parceiros uns dos outros. O Norte será ainda mais forte se nos unirmos em torno do desenvolvimento da nossa região”, pontuou Gladson.

Hamilton Mourão se mostrou otimista com a criação da ZDS Abunã-Madeira e elogiou a postura adotada pelo governador Gladson Cameli em seu discurso. Além de vice-presidente da República, ele preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal e mostrou favorável a expansão de novas zonas de desenvolvimento sustentável a outras áreas da região.

“O mundo do século 21 adotou a sustentabilidade como palavra de ordem. Conciliar sustentabilidade e desenvolvimento da Amazônia tem sido um grande desafio do Brasil. Este é o ponto de partida para que possamos avançar ao Alto Solimões, Transamazônica, Marajó e outras regiões da Amazônia, potencializando as vocações produtivas econômicas locais, bem como os recursos humanos”, afirmou.

Related Articles