Candidato do cadastro de reserva da Polícia Civil completa 14 dias acorrentado em Rio Branco

- Publicidade -

“Representa uma chance de mudar de vida”. A frase é do candidato do Cadastro de Reserva da Polícia Civil do Acre, Jorge Orleans, de 24 anos, que completou 14 dias acorrentado em frente ao Palácio Rio Branco nesta terça-feira (14). Morador de Cruzeiro do Sul, ele saiu do interior para cobrar do governador Gladson Cameli a promessa de chamar os candidatos que aguardam a convocação para reforçar o efetivo da Polícia Civil.

O concurso da Polícia Civil para preenchimento de 250 vagas foi feito em 2017 quando o governador do estado ainda era Tião Viana (PT). Porém, durante a campanha a convocação do cadastro de reserva era uma das promessas de Cameli, que nas eleições afirmou que iria convocar de imediato todos os candidatos que passaram nos últimos concursos da polícia e abrir um novo concurso.

Além do protesto acorrentado, os aprovados no concurso também fizeram um vídeo com a história de Jorge. Filho de criador de porcos e pedagoga na zona rural, ele conta que o concurso é sua chance de mudar de vida.

- Publicidade -

“Não gosto de falar muito de questão racial, mas a gente sabe se uma pessoa branca já tem privilégio, então esse concurso é minha oportunidade de ter uma vida melhor, tanto para mim, como para minha família”, diz.

Por Tácita Muniz, G1 AC.

Related Articles