Bolsonaro terá que tomar vacina ou apresentar PCR para posse de Mendonça

    Por

    Para participar da posse de André Mendonça como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro terá que se vacinar ou ainda apresentar um teste negativo para covid-19. A solenidade está marcada para o próximo dia 16.

    Uma resolução assinada pelo ministro Luiz Fux no final de outubro prevê que todos os frequentadores da Corte, tanto do público interno quanto do público externo, deverão apresentar certificado de vacinação. As pessoas não vacinadas deverão apresentar teste RT-PCR ou teste antígeno negativos para covid-19 feito 72h anteriores à visita. O uso de máscaras também continua obrigatório.

    No último dia 30, o advogado de Bolsonaro, Frederick Wassef, foi barrado no prédio por não apresentar o comprovante de vacinação.

    Nessa quinta-feira (2), durante solenidade no Planalto, Bolsonaro voltou a criticar o “passaporte da vacina“. O chefe do Executivo disse que o país “não aguenta mais” um novo lockdown, pediu às autoridades para que não fizessem da vacina o que chamou de “cavalo de batalha” e que governadores e prefeitos que exigem o chamado passaporte da vacina estão “extrapolando”. Ele também voltou a defender a liberdade vacinal. “Vamos respeitar esse direito de cada um de nós”, disse na data.

    Por Correio Braziliense