Alcolumbre mantém assessor suspeito de comandar suposta rachadinha

    Por

    Por Tácio  Lorran 

    Ex-presidente do Senado e atual presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) não exonerou seu assessor parlamentar que cuidava da contratação de funcionários, mesmo acusado de promover o crime de rachadinha em seu gabinete.

    Paulo Augusto de Araújo Boudens segue contratado no gabinete de Alcolumbre e ganha R$ 22,9 mil por mês, apurou o Metrópoles junto ao Portal de Transparência do Senado Federal. A informação foi confirmada junto à assessoria do senador amapaense.

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) ouviu, nessa sexta-feira (17/12), Paulo Boudens sobre a suposta rachadinha.