Marinho admite chance de chapa entre Lula e Alckmin

- Publicidade -

Inusitada, aliança vem sendo ventilada nos bastidores; petistas do Grande ABC avaliam dobrada como positiva.

Ex-prefeito de São Bernardo e presidente do PT paulista, Luiz Marinho (PT) admitiu a viabilidade de chapa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lua da Silva (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (de saída do PSDB) nas eleições do ano que vem, a despeito da histórica rivalidade entre os dois.

Ao Diário, Marinho confirmou a ideia, revelada na semana passada pelo jornal Folha de S. Paulo. “O momento é de conversas, diálogo, construções de pontes. Para o primeiro e o segundo turnos. Assim é a política. Sabemos identificar quem são nossos adversários para a retomada do Brasil da esperança”, declarou Marinho, em nítida menção às ameaças antidemocráticas capitaneadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Tem muita água para correr sob a ponte das eleições. Aguardemos”, emendou.

- Publicidade -

A dobrada Lula-Alckmin passaria por algumas costuras. De malas prontas do PSD, Alckmin migraria para o PSB, histórico aliado do petismo. Nesse contexto, o ex-governador abandonaria o projeto de voltar ao comando do Palácio dos Bandeirantes, como vem trabalhando – estaria apalavrado com o PSD, de Gilberto Kassab e repetiria a vitoriosa dobrada com Márcio França (PSB).

A aliança seria construída como forma de unir bandeiras econômicas defendidas pelo antigo tucanato com a da justiça social, atribuída ao ex-presidente. “É o único tucano que gosta de pobre”, teria dito Lula. 

Em 2006, Lula e Alckmin rivalizaram na eleição presidencial, a primeira após estourar o escândalo do Mensalão. À ocasião, o petista venceu o tucano no segundo turno.

Por Diário do Grande ABC

Related Articles