Criança Yanomami de 3 anos com malária e pneumonia morre sem atendimento em comunidade, diz Conselho de Saúde

- Publicidade -

Por Caíque Rodrigues, g1 RR — Boa Vista

Uma criança indígena de 3 anos morreu nessa quarta-feira (17) com sintomas de pneumonia e malária na comunidade Xaruna, na Terra Indígena Yanomami. O menino estava em estado grave e teve o atendimento médico negligenciado, afirma o Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuanna (Condisi-YY).

Xaruna é a mesma comunidade que o Fantástico (TV Globo) e o g1 encontraram uma das piores situações dentro da Terra Yanomami, com dezenas de crianças desnutridas e com sintomas de malária.

- Publicidade -

De acordo com o presidente do Condisi-YY, Júnior Hekurari Yanomami, o menino morreu por volta das 16h30 por não haver combustível suficiente para removê-lo da comunidade. Hekurari fala em “negligência” por parte do Distrito Sanitário Yanomami (Dsei-Y), órgão que responde à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que por sua vez é ligada ao Ministério da Saúde.

Um pedido de providências foi enviado pelo Condisi-YY nessa quinta-feira (18) ao coordenador do Dsei-Y, Romulo Pinheiro e ao titular da Sesai, Robson Santos.

Procurado, o Ministério da Saúde, por meio do Dsei Yanomami informou a remoção da criança foi solicitada na quarta-feira e que ela possuía indicação de pneumonia.

https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2021/11/18/crianca-yanomami-de-3-anos-com-malaria-e-pneumonia-morre-sem-atendimento-em-comunidade-diz-conselho-de-saude.ghtml

Related Articles