RJ: militares são condenados por mortes de músico e catador

- Publicidade -

Por Terra.com.br

A Justiça Militar condenou na madrugada desta quinta-feira, 14, oito militares pelas mortes do músico Evaldo dos Santos Rosa e do catador de material reciclável Luciano Macedo, fuzilados em ação do Exército no Rio de Janeiro em 7 de abril de 2019.

Mais de dois anos e meio depois das mortes e após 15 horas de julgamento, o tenente Ítalo da Silva Nunes, que comandava a ação, recebeu uma pena de 31 anos e 6 meses de prisão por duplo homicídio e tentativa de homicídio de Sérgio de Araújo, sogro do músico.

- Publicidade -

Os outros sete militares condenados, que também efetuaram disparos na ação, realizada em Guadalupe, na Zona Norte do Rio, receberam penas de 28 anos de prisão. São eles: sargento Fábio Henrique Souza Braz da Silva, cabo Leonardo Oliveira de Souza, soldado Gabriel Christian Honorato, soldado Matheus Sant’Anna, soldado Marlon Conceição da Silva, soldado João Lucas da Costa Gonçalo e soldado Gabriel da Silva de Barros Lins.

Nunes recebeu a maior pena por, além de comandar o grupo, ter sido o primeiro a disparar e ter atirado o maior número de vezes: 77. Quatro outros militares que haviam sido acusado foram absolvidos por não ter sido provado que efetuaram disparos na ocasião.

Related Articles