Daniel Silveira culpa cachorro e sono por desleixo com tornozeleira

- Publicidade -

Preso desde 24 de junho por violar as regras de uso da tornozeleira eletrônica, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) deu uma série de desculpas em depoimento à Polícia Federal nessa quinta-feira (15/7) por ter deixado o equipamento descarregar 22 vezes desde que o uso foi determinado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O parlamentar, que está preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Niterói, afirmou que a região serrana do Rio de Janeiro, onde ele vive, tem “falhas sistêmicas” no fornecimento de energia, o que o teria impedido de carregar o equipamento algumas vezes. As informações são do G1.

Outro motivo apontado para o desleixo com a tornozeleira foi o uso de um antiinflamatório que provocaria “muito sono” e teria impossibilitado o carregamento em outras ocasiões.

- Publicidade -

Treinos diários de muay thai, também de acordo com o deputado, “podem ter danificado o interior do equipamento”. E, por fim, “o cachorro do declarante roeu o carregador do aparelho, o que motivou sua ida até a central para troca do carregador”, relata a PF.

Silveira está preso porque ameaçou em vídeo ministros do STF. Ele chegou a ir para o regime domiciliar e voltou à cadeia por causa dos 22 desligamentos da tornozeleira. Quando decidiu por mandar o parlamentar para o regime fechado, Moraes escreveu que ele tinha “total desprezo pela Justiça”.

Por Metrópoles 

Related Articles