Com mais de 3 mil terceirizados na Educação, Socorro culpa empresas por atraso de salários

- Publicidade -

Por Lucas Vitor, ac24horas.com

O atraso no pagamento de salários de funcionários terceirizados da secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Acre é problema recorrente no estado. Em entrevista ao Boa Conversa exibido pelo ac24horas na noite desta quarta-feira, 7, a gestora da pasta, Socorro Neri, comentou a situação envolvendo as terceirizadas que prestam serviços para a Educação, que somam mais de 3 mil.

Neri assumiu a SEE após escândalos de corrupção e em meio a um início de greve e com protesto dos terceirizados cobrando os salários atrasados. Segundo a secretária, os atrasos que ocorreram se deu por culpa das próprias empresas.

- Publicidade -

Socorro explicou que a legislação diz que as empresas têm que realizar o pagamento dos funcionários e depois apresentar os comprovantes para a Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esportes (SEE) fazer o ressarcimento às empresas.

A gestora afirmou que são mais de 10 empresas que prestam serviços à SEE, mas que apenas duas estão com problemas de apresentar os documentos pedidos pela legislação. Ela ressaltou que não existe qualquer problema orçamentário para o pagamento das empresas, mas sim a falta de apresentação de documentos por parte das empresas.

“Pagar em dia não é algo que dependa só do setor público, é preciso que a empresa esteja regular fiscalmente por meio das certidões. A legislação diz que as empresas têm que pagar aos funcionários e apresentar ao governo as notas fiscais, para em seguida ser feito o ressarcimento às empresas. Isso é o que diz a legislação”, explicou.

Related Articles