Primeira-dama e Secretária de Assistência Social de Plácido de Castro participam da segunda edição do Encontro de Coordenadoras dos Organismos de Políticas para Mulheres

Com o tema Protagonismos dos OPM na Execução de Políticas para Mulheres, a Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres (SEASHDM), por meio da Diretoria de Políticas Públicas para Mulheres, promoveu nesta terça-feira, 8, o II Encontro de Coordenadoras dos Organismos de Políticas para Mulheres (OPM).

Na II edição, o município de Plácido de Castro foi representado pela primeira-dama Maria Silvania da Silva, a secretária de Assistência, Social Rosimaria Ferreira, e  Maria Angélica Félix da Silva, diretora da secretária municipal da mulher e Cidadania Assistência Social e trabalho. 

O evento foi realizado no Cine Teatro Recreio, ao lado da Fundação de Cultura Elias Mansour, em Rio Branco, e contou com a participação de representantes de 13 municípios.

Falas 

Para Maria Silvania, primeira-dama de Plácido de Castro, o encontro é importante para fortalecer a luta em defesa das mulheres, principalmente as que vivem em situação de vulnerabilidade. “Vamos trabalhar para organizar nossa rede de mulheres no município e , desse modo, promover a igualdade de gênero tão necessária para nossa sociedade”.

A secretária Rosimaria Ferreira disse que é necessário ter um olhar voltado para o combate a violência domestica e desenvolver a luta do empoderamento das mulheres. O OPM vai ser instalado no município. 

A diretora de Políticas Públicas para Mulheres da SEASHDM, Isnailda Godim, aborda a importância do fortalecimento em rede. “O objetivo do encontro é fortalecer o diálogo entre Estado e municípios, por isso estamos trazendo para as coordenadoras uma capacitação sobre igualdade de gênero, direito da mulher e violência doméstica, para que possam disseminar esse conhecimento nos municípios e fortalecer a rede local de proteção e de enfrentamento à violência contra a mulher”, destaca a diretora de Políticas Públicas para Mulheres da SEASHDM, Isnailda Godim.

Além das coordenadoras dos OPM, participaram do evento representantes do Tribunal de Justiça, primeiras-damas de alguns municípios, a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim/AC) e representante do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) do Acre, Giovana Castelo Branco, e, representando a titular da SEASHDM, Ana Paula Lima, o diretor de Gestão da secretaria, André Crespo.

O diretor de Gestão da SEASDHM, André Crespo, destaca a importância do evento. “O evento pretende promover o fortalecimento das OPM e aprofundar a conversa entre as gestoras de políticas públicas para as mulheres, daí a importância de as prefeituras estarem aqui representadas. É preciso trazer o protagonismo para os municípios, o Estado sozinho não executa políticas, é preciso apoio e parceria”, expõe o diretor.

Mulheres fortalecendo mulheres
Entre as histórias a serem destacadas está a de Maria Francisca da Silva. Sua luta em prol dos direitos e igualdade de gênero teve início quando começou a trabalhar como margarida (gari) no ano de 2017, sendo a primeira mulher de Marechal Thaumaturgo a atuar na área.

Maria Francisca da Silva foi a representante das coordenadoras dos OPM.“Existia muito preconceito com relação a mulheres que trabalhavam nessa profissão e, com um trabalho de mobilização, conseguimos fazer com que hoje muitas queiram ser margaridas e tenham orgulho disso. Hoje sou coordenadora da OPM no município e estou feliz em fazer parte da gestão com esse trabalho de fortalecer e incentivar mulheres em seus objetivos”, enfatiza Maria Francisca.

Outra vivência a ser reportada é a de Osmarina Kaxinawá, coordenadora do OPM de Santa Rosa do Purus, que está em seu primeiro ano de gestão e relata como os trabalhos estão sendo alinhados no município.

A coordenadora do OPM de Santa Rosa do Purus, Osmarina Kaxinawá, relata seu o trabalho no município. Foto: José Caminha
“Apesar de ser muito difícil, estamos iniciando os trabalhos para incentivar a produção do artesanato, visando promover renda para as mulheres, que em muitos casos estão enfrentando dificuldades financeiras”, explica a coordenadora do OPM de Santa Rosa.

Related Articles