Moradores fecham a BR-364 após órgãos ambientais queimarem máquina de madeireiros

Um grupo de moradores do Distrito de Vista Alegre do Abunã, cidade com mais de 16 mil habitantes no interior de Rondônia, interditaram na manhã desta quarta-feira, 9, a BR-364, sentido Rio Branco- Porto Velho, em manifesto contra as ações de fiscalização e autuação ambiental do ICMBio e do IBAMA.

De acordo com um dos organizadores do fechamento da estrada, que preferiu não revelar sua identidade, o bloqueio é relativo à operação do governo federal que vem acontecendo há tempos, deixando várias famílias desempregadas. Além disso, os fiscalizadores estão supostamente agindo com truculência, queimando máquinas.

“Eles vieram aqui e fizeram um estrago sem tamanho, por quê? Simples, eles não são capacitados para resolver as situações. Eles trancaram 90% das serrarias, e onde tinha 60 e 80 trabalhadores, acabou ficando travado. Eles tinham que fazer declaração para onde estavam levando a madeira, porque a população não sabe e queremos saber para onde vai”, declarou.

Segundo ele, os agentes chamaram os trabalhadores de vagabundos durante o trabalho. “Queremos saber quem mandaram eles pra cá, se foi o presidente, ou quem quer que seja. Só queremos trabalhar”, ressaltou.

A manifestação não tem hora para acabar, com isso, a Polícia Rodoviária Federal já mandou uma viatura para o local. A queima de maquinário citada pelos manifestantes usado em crime ambiental é prática prevista no decreto 6.514, de 2008, e tem como objetivo tornar o preço do delito ambiental oneroso para o infrator.

Especialistas afirmam que dependendo do local onde se dá a apreensão, não há outra forma de agir, e a destruição de tratores, escavadeiras e máquinas agrícolas garante uma efetividade mais longeva das operações de fiscalização, além de não exporem as equipes.

Entre agosto de 2018 e julho de 2019, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram desmatados 10.129 km² na Amazônia, sendo que em Rondônia o desmatamento bateu 1.257 km², o equivalente a 12,41% de participação na destruição do maior bioma do Brasil. Em relação ao desmatamento na Amazônia, só em maio de 2020 o desmatamento aumentou 12% em relação ao mesmo mês de 2019.

Por Ac24horas

Related Articles