Mailza Gomes é reconduzida à presidência do PP e Bocalom vira vice; composição busca unir partido por projeto majoritário

- Publicidade -

Por Luciano Tavares, Notícias da Hora 

Reconduzida à presidência do Progressistas no Acre, a senadora Mailza Gomes colocou ao seu lado na executiva do partido no cargo de vice-presidente, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom.

O ato de Mailza Gomes, a um ano e quatro meses das eleições de 2022, é visto como uma engenharia política que tem por objetivo construir um eventual apoio de Bocalom à candidatura à reeleição de Gladson Cameli ao governo do Acre e ao mesmo tempo unir o Progressistas a favor de sua reeleição ao Senado.

- Publicidade -

A senadora espera que Bocalom na executiva do partido mantenha fidelidade ao projeto majoritário da agremiação. Para isso, o prefeito de Rio Branco terá que esquecer o senador Sérgio Petecão (PSD), um de seus padrinhos políticos em 2020, e perdoar Gladson, que preferiu bancar Socorro Neri (PSB).

Na condução do Progressistas, Mailza, de forma discreta, conversa com as executivas municipais do partido e busca conter rebeldes e pessoas insatisfeitas com o governo Cameli.

Fontes do PP afirmam que Bocalom, pelo enorme respeito e gratidão que tem por Mailza, pois foi ela quem manteve sua candidatura a prefeito mesmo com a contrariedade de Gladson Cameli, estaria disposto atender os pedidos de sua “madrinha”, incluindo subir ao palanque do atual governador em 2022.

A nova executiva tem o completo aval do presidente nacional do PP, o senador Ciro Nogueira (PI), e contempla ainda a participação dos maiores líderes do partido: deputados estaduais Nicolau Júnior, Gehlen Diniz e José Bestene; e os cinco prefeitos da sigla: Bocalom, Kiefer Cavalcante (Feijó), Zequinha Lima (Cruzeiro do Sul) Rosana Gomes (Senador Guiomard) e Bené Damasceno (Porto Acre).

Related Articles