JBS diz que pagou US$ 11 milhões em resgate a ataque hacker em operações nos EUA

- Publicidade -

Por G1

A subsidiária da JBS nos Estados Unidos informou nesta quarta-feira (9) que pagou o equivalente a US$ 11 milhões em resgate após o ataque hacker à sua operação no país. A empresa afirmou que a maioria de seus frigoríficos estava em plena operação no momento do pagamento.

Em comunicado, a JBS apontou que a decisão de pagar o resgate foi tomada após consultar especialistas em segurança digital. O objetivo, segundo a companhia, foi reduzir problemas relacionados à invasão e evitar o vazamento de dados.

- Publicidade -

“Foi uma decisão difícil de tomar para nossa empresa e para mim pessoalmente”, afirmou o CEO da JBS USA, Andre Nogueira. “No entanto, sentimos que essa decisão deveria ser tomada para evitar qualquer risco potencial para nossos clientes”.

A JBS foi alvo de um ataque hacker em suas unidades nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, que ficaram temporariamente fechadas. A invasão foi realizada por um ransomware, que consegue “sequestrar” os dispositivos da vítima para cobrar uma espécie de resgate.

No caso da JBS, o ataque afetou alguns dos seus servidores no domingo, 30 de maio. A empresa anunciou o retorno de 100% das suas operações na quinta-feira (3) e garantiu que os servidores de backup não foram comprometidos.

A invasão está sendo investigada desde a semana passada pelo FBI (polícia federal dos EUA). A Casa Branca disse ter recebido informações da JBS de que o ataque teve, provavelmente, origem na Rússia.

Related Articles