Edvaldo diz que Bolsonaro cometeu genocídio e enaltece volta de Lula ao tabuleiro político

- Publicidade -

Durante entrevista ao programa Boa Conversa transmitido pelo ac24horas nesta quinta-feira, 17, o deputado estadual Edvaldo Magalhães fez duras críticas a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação a condução da pandemia da covid-19 e aproveitou para opinar sobre as eleições de 2022.

Em relação a covid-19, o comunista argumentou que a recusa em comprar as vacinas no ano passado comprovam que Bolsonaro cometeu um genocídio contra o próprio povo. O deputado ressaltou que muitas das mortes poderiam ter sido evitadas, se Bolsonaro tivesse adotado outra postura em relação à condução da pandemia 

Bolsonaro é o responsável pelo aprofundamento da pandemia no país. Nós não teríamos essa quantidade de quase 500 mil mortos, muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas. Nós poderíamos ter iniciado essa vacinação há mais tempo e inclusive numa intensidade maior se ele tivesse tomado a decisão de comprar as vacinas e ele atrasou esse processo por acreditar que tudo isso era uma bobagem. Essa história do genocídio é verídica e que será comprovada. Bolsonaro pagará perante aos tribunais, inclusive, os internacionais pelo crime praticado contra o povo brasileiro”, afirmou.Ao falar das eleições de 2022, Edvaldo comemorou a volta do ex-presidente Lula ao tabuleiro político e afirmou que a chance de uma terceira via nessas eleições é muito pequena devido a polarização.

- Publicidade -

“É uma boa nota a reabilitação do Lula no processo político. Até então, o Bolsonaro não tinha adversários e o Lula entrou no jogo virando um grande adversário. A terceira via é muito difícil e tem até nomes que poderiam surgir, mas que estão desistindo, por exemplo, o do Huck que preferiu o contrato com a Globo”, salientou

Por Ac24horas.

Related Articles