‘Difícil dormir’: a angústia de moradores da região onde polícia caça ‘maníaco de Brasília’

- Publicidade -

Há sete dias, moradores de regiões do Distrito Federal e Goiás vivem apreensivos por conta da busca por um homem acusado de cometer uma chacina e fugir pelas matas no entorno de Brasília.

Está difícil até dormir direito, a cidade inteira está vivendo em torno disso. Eu até tive que deixar minha casa”, conta o funcionário público Mathias Folha , 20 anos, morador da zona rural de Edilândia, um povoado que pertence a Cocalzinho de Goiás (GO) e fica a cerca de 90 quilômetros da capital federal.

É nessa região que se concentram as buscas por um homem suspeito de assassinar uma família e cometer outros crimes.

- Publicidade -

Policiais goianos e do DF se mobilizam com helicóptero, drone, veículos e cavalaria. São mais de 200 agentes envolvidos na operação, chegou a informar a Secretaria de Segurança Pública de Goiás.

A gente brincava que nada acontecia por aqui, que era tudo muito parado, agora estamos vivendo essa situação”, diz Folha à BBC News Brasil.

Nas redes sociais, termos como “serial killer” e “maníaco de Brasília” ficaram entre os termos mais comentados nesta terça.

Os apelidos têm justificativa. o suspeito é apontado pela polícia como o responsável por matar um casal e os dois filhos, de 21 e 15 anos, na última quarta-feira (09/06), em Ceilândia, cidade-satélite de Brasília.

As investigações da polícia apontaram que ele invadiu a casa para roubar, mas teria matado as vítimas após elas reagirem. O corpo da mulher foi encontrado só três dias depois, num córrego, sem roupas e com marcas de agressão.

Nos dias seguintes, em fuga, ele teria feito uma família de refém e atirado em policiais e outras pessoas em Cocalzinho. A Polícia Militar do DF disse que investiga se duas pessoas chegaram a ser baleadas pelo acusado. Um carro, usado na fuga, foi queimado.

Por Terra

Related Articles