Covid já matou mais de 600 mil brasileiros, calcula epidemiologista

- Publicidade -

O epidemiologista Paulo Lotufo, professor da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), afirma que a subnotificação de mortes por covid-19 no país continua alta, apesar de os registros terem se tornados mais precisos nos 16 meses de pandemia no Brasil.

De qualquer forma, ele calcula que não há exagero em acrescentar 20% a mais de óbitos aos já 509.141 mortos pela covid-19 no país, segundo dados de quinta-feira (24). O resultado da conta sugerida é 610.969.

Lotufo coordena um estudo, junto à Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, sobre subnotificação de vítimas do novo coronavírus. Ele e outros especialistas da área de Saúde desenvolveram um algoritmo que pode ser utilizado por municípios de todo o país que tenham interesse em saber o real impacto da covid na região. 

- Publicidade -

Segundo o professor da USP, a explicação para a subnotificação de mortes vem da lentidão nos diagnósticos por covid no Brasil. “Em 2020 era muito demorado, isso melhorou em 2021, mas continua falho esse procedimento.”

Lotufo conta que no ano passado a proporção de casos suspeitos representava 22% do total, e hoje ela está em 13%.

Por R7

Related Articles