Comerciantes são presos por deterem cartões bancários de indígenas

- Publicidade -

A Operação Totomide, desencadeada pela Polícia Federal nesta segunda-feira, 28, prendeu no município de Feijó, comerciantes acusados de deterem cartões bancários de indígenas da etnia Kulina.

Após dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva domiciliar, expedidos pela Justiça Federal, Subseção Judiciária de Cruzeiro do Sul/AC, os acusados responderão pelos crimes de apropriação indébita, furto mediante fraude e pelo artigo 104 do Estatuto do Idoso, que prevê crime a retenção de cartões de idosos para assegurar pagamento de dívida.

- Publicidade -

A investigação do caso teve iniciou em novembro de 2020. O nome da operação significa sanguessuga no dialeto Kulina, falado pelo povo indígena Madijá, em referência aos comerciantes, denominados patrões pelos indígenas, que se apropriam dos cartões e benefícios previdenciários destes povos do Alto Rio Envira.

Por Ac24horas

Related Articles