Agronegócio gera 75 mil empregos e movimenta R$ 1,4 bilhões ao ano no Acre

- Publicidade -

Por Saimo Martins, ac24horas.com

O governador do Acre, Gladson Cameli (Progressistas), concedeu entrevista ao Portal Único e fez questão de enaltecer uma de suas bandeiras de campanha: o Agronegócio. Segundo ele, o negócio está em 3° lugar na economia do Estado.

Cameli destacou que, no entanto, o agronegócio não é o principal segmento da economia, mas, frisou que o governo vem fazendo investimentos para fortalecer as atividades produtivas no estado. “Nossa maior vocação sempre foi o agronegócio. O fortalecimento e a expansão do agronegócio no estado são de vital importância para economia acreana, pois atualmente já garante 75 mil empregos diretos”, disse.

- Publicidade -

O governador ponderou que o ramo representa 12% do Produto Interno Bruto (PIB) local, alcançando em torno de R$ 1,4 bilhões, que o colocam em terceiro lugar em termos de geração de renda. Em relação a produção de carne, atualmente gira em torno de 100 mil toneladas por ano, com mil toneladas exportadas anualmente, sendo R$ 4,7 bilhões o patrimônio bovino. “Com os avanços previstos pelo governo, por meio dos inúmeros incentivos que estão sendo feitos, a expectativa é aumentar ainda mais esses números.
Estamos melhorando as estradas vicinais, e diminuindo a burocracia, respeitando tudo que está no novo Código Florestal Brasileiro, como, disse, estamos apostando em todas as frentes, mas focando em nossa vocação que é o agronegócio, mas com total sustentabilidade, visando os negócios com os países andinos. Com a conclusão da Ponte conseguimos fortalecer a segurança de quem deseja investir em nossa região”, explicou ao tabloide nacional.

Ao ser questionado se será candidato à reeleição, Cameli voltou a confirmar sua intenção de disputar o pleito. “Só se Deus não quiser e o povo. Não vou negar que tenho o interesse, mas vamos ser honestos: temos uma pandemia aqui que precisamos vencer. Então não faço parte do time que joga só pela eleição. Vou fazer meu trabalho, proteger a vida das pessoas, passar segurança, para que só no ano que vem, no momento exato, eu possa tratar de eleições. Se tiver todas as condições, que pra mim é, principalmente, a população sinalizar que me quer, eu sou candidatíssimo”, ressaltou.

Em meio aos rumores de que o ex-senador Jorge Viana deve disputar o governo, os jornalistas questionaram se os irmãos Vianas seriam os principais adversários, porém, Cameli minimizou e disse que seu maior adversário na política é ele mesmo. “Eu respeito todos os adversários. Eu não interpreto que eles [os Vianas] sejam meus maiores adversários. É um grupo político. Mas não subestimo ninguém, nenhum ser humano. Todos têm a capacidade de vencer. Para mim, não existe quem é fraco ou quem é forte. Quem sabe é o povo que observa, e eu não subestimo mesmo é a população, isso você pode ter certeza.

Por fim, Gladson afirmou que não tem inimigos na política, apenas adversários em ideologias políticas. “Adversário tem que ser tratado como adversário político, e adversário político pra mim não é inimigo, pelo contrário”, pontuou.

Related Articles