Hamas confirma que Israel matou comandante da Cidade de Gaza

Por G1

Hamas anunciou nesta quarta-feira (12) a morte de vários de seus comandantes em ataques aéreos de Israel, inclusive Bassem Issa, chefe de seu braço militar na cidade de Gaza.

O Hamas é um movimento palestino que controla a Faixa de Gaza e tem um braço político e um armado. Ele é considerado um grupo terrorista por Israel e pelos Estados Unidos.

Gaza é a principal cidade da Faixa de Gaza, um território palestino entre Israel, Egito e o Mar Mediterrâneo que tem cerca de 2 milhões de habitantes e menos de 400 km².

Mais de 60 pessoas já morreram nos confrontos entre Israel e palestinos, que têm se atacado com mísseis e foguetes há três dias, no maior conflito na região desde 2014.

A escalada da violência já deixou 49 vítimas na Faixa de Gaza e 6 em Israel desde segunda-feira (10), e cresce a preocupação internacional de que a situação saia de controle (veja mais abaixo).

Quase 300 pessoas ficaram feridas em territórios palestinos, incluindo 86 crianças e 39 mulheres. Entre as vítimas israelenses estão três mulheres e uma criança e dezenas de feridos.

Alto escalão do Hamas

Issa é o comandante militar de mais alto escalão do Hamas a ser morto por Israel em 7 anos, e é a primeira vez no confronto atual que o grupo armado reconhece a morte de militantes.

Outras autoridades militares de alta patente também foram mortas, informou o Hamas em um comunicado. Ele foi morto “junto com alguns de seus irmãos companheiros de líderes e guerreiros sagrados”.

A agência de segurança interna de Israel afirmou que uma série de ataques aéreos matou Issa e vários outros militantes do Hamas, incluindo o chefe de desenvolvimento de foguetes e guerra cibernética, o chefe de produção de foguetes e o chefe de engenharia do grupo armado.

Related Articles