Pai é acusado pela ex de vender filho recém-nascido do casal por R$ 4 mil no litoral de SP

- Publicidade -

Por Rafael Peixoto, G1

Um bebê recém-nascido, do sexo masculino, com apenas 30 dias de vida, foi vendido pelo próprio pai biológico por R$ 4 mil em Praia Grande, no litoral paulista, segundo acusa a mãe da criança. O menino foi encontrado nesta quinta-feira (1º), na Zona Leste de São Paulo. A Polícia Civil suspeita de uma rede de tráfico de crianças por meio da web. O suspeito teve a prisão decretada, mas está foragido.

O G1 conversou com o delegado Alex Mendonça, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade, que está à frente do caso. Ele explicou que a mãe do bebê foi até a delegacia denunciar o ex-marido, pai do recém-nascido, por ter sido agredida por ele no dia 19 de março. Conforme a mulher, ele invadiu sua casa por uma janela e a agrediu com socos no rosto e em outras partes do corpo, fugindo em seguida.

- Publicidade -

Durante o registro da ocorrência de lesão corporal, ela revelou que a briga ocorreu em virtude da venda do filho deles pelo ex, no dia 3 de março. “Com base nessas informações, instauramos um inquérito, e começamos a investigar o caso. Conseguimos chegar até as pessoas que haviam comprado o bebê”, relata.

Durante as buscas, os policias prenderam um empresário de 33 anos, suspeito de comprar o bebê. Ele alegou que adotou a criança, e que ajudou a mãe durante a gravidez, para poder ficar com o bebê quando nascesse, já que ele tinha o sonho de ser pai, junto com o companheiro, de acordo com o delegado.

“Eles fizeram uma adoção ‘à brasileira’, como é dito. O casal registrou o bebê em seu nome, como se fossem os pais biológicos”, afirma.

Related Articles