Com Bolsonaro na presidência, Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV

- Publicidade -

Um levantamento da Fundação Getúlio Vargas mostra que, em seis meses, o número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou.

A diarista Sônia Moraes da Silva diz que vive com R$ 180 por semana para ela, a filha e a neta. Só com esse dinheiro ela diz que dá para se alimentar “mais ou menos”.

“Eu passo na rua, vejo uma latinha, amasso, pego e trago para casa”.

- Publicidade -

No ferro velho, ela diz que vende por quase R$ 100.

A pobreza no Brasil triplicou. O número de pobres saltou de 9,5 milhões em agosto de 2020 para mais de 27 milhões em fevereiro de 2021. Para piorar a situação, a alta de preços nos alimentos dificultou a vida de quem mais precisa. Está faltando comida na mesa. Tem muita gente com fome.

“Se a gente comparar a situação de março de 2021, sem auxílio emergencial, é o pior nível de pobreza de toda a série histórica que começa em 2012. E o que é impressionante é que saiu do melhor nível, com auxílio emergencial pleno, para o pior nível. Isso produz uma grande instabilidade que também é danosa para a vida das pessoas”, diz o economista Marcelo Nery, da FGV Social.

Related Articles