domingo, abril 11, 2021

‘SOS Acre’ arrecada mais de R$ 500 mil e entrega 56 toneladas de donativos a afetados pela enchente

Por Iryá Rodrigues, G1 AC — Rio Branco

Uma corrente de solidariedade se formou nos últimos dias para prestar apoio ao Acre, que enfrenta uma situação de emergência pública diante da alta no número de casos de Covid-19, do surto de dengue, da crise migratória na fronteira e da cheia dos rios. Esses eventos vêm afetando milhares de pessoas no estado, que está diante de um dos momentos mais críticos de sua história.

Por meio da campanha “SOS Acre”, o Ministério Público do Acre (MP-AC) conseguiu enviar, nesta quarta-feira (24), 56 toneladas de itens de primeira necessidade à população atingida pela enchente nas cidades de Sena Madureira e Tarauacá. Os dois municípios estão entre os mais afetadas do Acre (leia mais abaixo).

De acordo com o MP-AC, até esta quinta-feira (25) foram contabilizados R$ 577.452,98 em doações feitas por 4.809 apoiadores de todo o país.

Desde a semana passada, alguns rios ultrapassaram a cota de transbordo e atingiram milhares de famílias. Tarauacá, no interior do estado, chegou a ficar com 90% do território tomado pelas águas, que afetaram 28 mil moradores. Em Sena Madureira, cheia atingiu mais de 27,6 mil pessoas e desabrigou 1.465 mil famílias.

A movimentação para doações começou ainda no sábado (20), quando imagens de cidades inundadas se espalharam. Dez cidades foram atingidas pela cheia dos rios no Acre, que chegaram a afeitar mais de 130 mil pessoas.

Duas carretas, além de carros do MP-AC, saíram de Rio Branco levando kits de alimentação, limpeza, higiene pessoal, kit bebê, fralda geriátrica e água mineral à população dessas cidades.

A campanha “SOS Acre” tem como parceiros o Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJ-AC) e apoiadores como empresários, artistas, entidades representativas do MP, da magistratura, MPs e sociedade civil, além de associações nacionais e instituições federais, entre outros.

A previsão é que, até esta sexta-feira (26), novas entregas devem ser feitas às demais cidades acreanas atingidas pelas inundações dos rios.

Popular