domingo, abril 11, 2021

Mâncio Lima : prefeito Isaac Lima corta abono de 300 reais dos servidores da saúde e causa revolta na classe

Os servidores de saúde de Mâncio Lima,  município administrado pelo petista Isaac Lima, estão furioso com a decisão do gestor de cortar os 300 reais de abono  pago pela administração até o mesmo de dezembro de 2021,  período vigência do estado de calamidade pública decorrente da covid-19. Com o fim do estado de calamidade, apenas servidores da unidade sentinela, ou seja, que atende pacientes suspeito do vírus vão continuar recebendo uma gratificação. 

Na área de saúde, a lua de mel com quem foi eleito em novembro com mais de 50% dos votos válidos chegou ao fim. Os servidores dizem que todos lidam com pessoas infectadas. Logo, não é justo uns receberem e outros não. Mas a decisão está mantida. 

Em resposta ao nosso questionamento, a assessoria informou que os profissionais de saúde já foram vacinados , além disso, o recurso só era pago porque vinha do governo federal e estadual para este fim. Sem a contrapartida, não é possível. Além de os servidores estarem imunizados. 

Para os  trabalhadores da unidade covid-19 foi criado um bônus específico. 

Veja a resposta

“Esse abono previa que durasse até o período de calamidade publica que se encerrou em dezembro do ano passo. Com isso o repasse do recurso para tal também deixou de vir, exclusivo para o enfrentamento da pandemia, feito isso, e sem o repasse dos recursos, foi decidido que esse abono seria pago as pessoas que estão na unidade sentinela trabalhando aos finais de semana e feriados. E outra, os profissionais da saúde já foram vacinados, foi criada uma outra bonificação para os profissionais da unidade sentinela”, resposta da assessoria. 

Popular