quinta-feira, março 4, 2021

Pesquisa do Acre tem resultado positivo no uso do bicarbonato contra Covid-19

Por Edmilson Ferreira, ac24horas.com 

Professores da Universidade Federal do Acre (Ufac) realizam projetos colaborativos para combater a pandemia do coronavírus usando solução de bicarbonato de sódio para prevenção e tratamento. O projeto de prevenção ocorre há um ano, por membros da comunidade e profissionais de saúde em contato ou não com pacientes cujo teste de Covid-19 deu positivo.

Pessoas desses três grupos são monitoradas pela equipe de pesquisa. O projeto de tratamento utiliza solução de bicarbonato de sódio em pacientes leves, que permanecem em casa, pacientes em estado moderado com internação e pacientes em estado grave que ficam internados e intubados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A aplicação da solução em casos moderados ocorre no Hospital Geral Dr. Sansão Gomes, em Tarauacá; casos graves ocorre na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), com participação da professora de Anatomia e Fisiologia da Ufac e uma das coordenadoras dos projetos, Carolina Pontes Soares.

A medicação e a conduta clínica mostraram a evolução do tratamento sem agravamento da doença. “Fizemos aplicação em dez pacientes e todos sobreviveram; eles foram desintubados e tiveram alta da UTI”, contou Carolina. “No caso de pacientes isolados, que se encontram em domicílio, temos mais de 200 pessoas. Até o momento, obtivemos bons resultados”.

Segundo a pesquisadora, verifica-se que a solução de bicarbonato de sódio ajuda a limpar o sistema respiratório, impedindo a fibrose pulmonar, que é um dos comprometimentos da covid-19. “A solução é um bronco dilatador, faz com que o paciente responda melhor à medicação e, com isso, tenha maior recuperação, evitando a intubação”.

A equipe que estuda o tema é composta por alunos de iniciação científica do curso de Medicina da Ufac, profissionais de saúde do Estado do Acre, do Instituto de Perícias Judiciais do Rio de Janeiro e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Fisioterapeuta-chefe do Huerb, Simone Fernandes relatou que, apesar do estranhamento inicial dos profissionais de saúde sobre o tratamento, o ganho no quadro clínico é visível. “Percebemos que, em pacientes submetidos ao bicarbonato de sódio e à laserterapia, melhora sensivelmente a saturação e a resposta ao tratamento medicamentoso. A repercussão é positiva e essa técnica simples é uma maneira de complementar o tratamento; vale a pena continuarmos estudando e coletando dados”.

Os projetos também são coordenados pela fisioterapeuta Angélica Bento de Almeida, do Instituto de Perícias Judiciais do Rio de Janeiro, e contam na equipe com as professoras da área de saúde da Ufac, Joicely Melo da Costa, Cirley Lobato, Andréia Brilhante e Patrícia Rezende.

A satisfação com o tratamento é manifestada por familiares de pacientes. A estudante de Administração Reurismar da Silva Santos, 35, é irmã de Joelimar da Silva Santos, 37, que recebeu alta. “Há nove dias minha irmã foi intubada e tratada pelo projeto no Huerb”, lembrou. “Graças a Deus tudo deu certo; ela foi assistida por uma equipe maravilhosa, de excelentes profissionais, e agora está recuperada e curada da covid”.

O fisioterapeuta Amilton Batista Brito Júnior, 37, está com o pai, Amilton Batista Brito, 57, em recuperação no Hospital Geral Dr. Sansão Gomes. “Quando conseguimos vaga para meu pai, autorizei logo o tratamento”, disse. “Os parâmetros estão diminuindo e a família está muito confiante na evolução dele. Só posso agradecer a todos pela dedicação”.

No Huerb, a Ufac montou, no âmbito do projeto, uma sala de acolhimento para familiares de pacientes internados na UTI com covid-19. A sala também será usada para informação de boletim médico.

Fonte: Ascom/Ufac

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular