China: 140 estão mortos ou desaparecidos após inundação de rio

- Publicidade -

As autoridades chinesas mobilizaram o exército nesta terça-feira (14) para tentar conter as inundações que deixaram mais de 140 mortos ou desaparecidos na bacia do rio Yangtze, onde não eram registradas tempestades tão fortes desde 1961.

As imediações do terceiro maior rio do mundo registram chuvas recordes este ano, afirmou o vice-ministro de Situações de Emergência, Zheng Guoguang. “Desde junho, as chuvas na bacia do Yangtze são as mais fortes desde 1961”, declarou.

O volume de chuva no período é 51% superior à média, informou Guoguang.

- Publicidade -

As autoridades estão especialmente preocupadas com a cidade de Wuhan (centro), onde o novo coronavírus foi detectado pela primeira vez em dezembro de 2019.

Mas ao que tudo indica, o pico da cheia na metrópole de 11 milhões de habitantes aconteceu na segunda-feira e não provocou muitos danos.

Agora a atenção está voltada para o lago Poyang, o maior da China, na província de Jiangxi (centro).

Por G1/ AFP 

Related Articles