terça-feira, abril 13, 2021

Um dos presos da operação Mitocôndria é liberado após pagar fiança

Por Leandro Matthaus

 
Alan Monteiro, chefe do setor de merenda em Tarauacá, um dos presos da operação Mitocôndria foi liberado após pagar fiança. A operação foi desencadeada pela Polícia Civil e Ministério Público Estadual, na qual apura o desvio de mais de 20 milhões de reais da merenda escolar.


Alan é indicado político do deputado estadual Manoel Morais, além dele, foram presos filho e cunhado do deputado, ambos acusados de praticarem cartel nas licitações para compra de merenda escolar. Não obstante a isso, os produtos não eram entregues, segundos os investigadores. Monteiro foi preso pelo crime de peculato. Na casa dele, a Polícia Civil encontrou vários itens alimentícios que pertencia a merenda escolar e deveria estar no almoxarifado. 
Ele foi solto quase meia noite de quinta-feira. 

A Polícia Civil do Acre, por meio da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor) e Departamento de Inteligência (DI), deflagrou nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 9, a Operação Mitocôndria que investiga desvio de recursos públicos e fraudes em licitações relacionadas à merenda escolar, em âmbito estadual. O nome da operação é uma ligação com as mitocôndrias, organelas encontradas no núcleo da célula que, devido ao alto metabolismo, consomem muita energia dos alimentos que são ingeridos.

A investigação, que durou cerca de dois meses, foi um pedido do governador Gladson Cameli, do Secretário de Educação Mauro Sérgio, além da Casa Civil, Controladoria-Geral do Estado e Procuradoria-Geral do Estado, e resultou no cumprimento de 7 mandados de prisão temporária e 20 mandados de busca e apreensão, que foram realizados nas sedes de quatro empresas na capital e também em Tarauacá e Xapuri, além dos armazéns de merenda escolar da SEE, em Rio Branco, Tarauacá, Sena Madureira e Cruzeiro do Sul.

Popular