Jesus Sérgio solicita Audiência Pública para esclarecer possível taxação de energia solar pela Aneel 

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia aprovou nesta quarta-feira (27) o Requerimento de autoria do deputado federal Jesus Sérgio (PDT), que convida o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque e o presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Pepitone, para prestarem esclarecimentos sobre possível alteração nas regras de distribuição de energia no sistema pelo qual consumidores podem produzir sua própria energia, normalmente por meio do uso de painéis solares.
A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL realiza a Consulta Pública 25/2019,  até o próximo dia 30 de novembro, com o objetivo de obter subsídios e informações adicionais referentes às regras aplicáveis à micro e minigeração distribuída para a elaboração da minuta de texto à Resolução Normativa nº 482/2012.
A Resolução Normativa nº 482/2012 criou o Sistema de Compensação de Energia Elétrica, em que a energia excedente gerada por uma unidade consumidora com micro ou minigeração, geralmente por meio de painéis fotovoltaicos, seja injetada na rede de distribuição e posteriormente seja utilizada para abater seu consumo mensal.
A nova proposta da ANEEL visa taxar os consumidores que geram sua própria energia de maneira limpa e, se isso, ocorrer pode causar um processo de desinvestimento no setor.
“O Acre já sofre pela má qualidade de energia e, em muitas regiões remotas, sequer tem energia elétrica 24h por dia.  Muitas vezes a solução é a geração e energia renovável. Por isso, a ANEEL deve incentivar a produção e a distribuição de energia limpa, não pode realizar atos e ações que distancie investidores do setor. Por isso, convidamos o ministro e o presidente da ANEEL para que nos possa conceder informações e esclarecer melhor essa proposta”, argumentou Jesus Sérgio.
A  data da Audiência Pública ainda será marcada pela Comissão da Amazônia e deverá ocorrer na Câmara dos Deputados.
Por Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *