“Tem alguém aí?”

Não seria demais afirmar que o Grupo Teatral Beco nos conduz em uma viagem, com harmonia cênica impressionante. Em pouco mais de uma hora de espetáculo, nos faz navegar e expressar [experimentar] sentimentos e emoções em uma verdadeira montanha russa.

Foto: Sérgio Vale

Foi assim que acompanhamos o ensaio geral do grupo que se prepara para duas apresentações no próximo final de semana (19 e 20 de outubro), no Cine Teatro Recreio.

O espetáculo teatral “Beco do Mijo”, é inspirado no conto homônimo da escritora acreana Florentina Esteves. Com aproximadamente 6 anos foi o trabalho de pesquisa, que possibilitou o encontro de atores e atrizes que partilham de ideias semelhantes, a criação do grupo. 

Atualmente, o grupo conta com sete atores, entre homens e mulheres, e cinco músicos, responsáveis pela trilha sonora do espetáculo que vale uma nota: é de uma sensibilidade, criatividade e identidade.

Com uma relação afetiva com a comunidade do segundo distrito, a atriz Sacha Alencar fala que todos estão ansiosos com a estreia e espera que o público prestigie e valorize a produção teatral e destaca que “O espetáculo tem uma relação muito próxima com a arquitetura do lugar, por ele ser itinerante aproxima muito o público, o que faz ser uma experiência, uma troca, uma vivência onde o público e atores se confundem em determinados momentos”.

Foto: Sérgio Vale

A proposta do grupo fica clara ao ponto que a história vai avançando. Em cena um passado tão vivo em nossas memórias, nos arrebata para dentro. Parte efetiva do espetáculo o público em determinado momento se ver nas falas, na música, na luz, no beco. O ator Anderson Poblen fala que a intenção é contar a história de um beco e o dia-a-dia dos moradores, mas lembra que “cada pessoa tem uma reação. É um espetáculo que não tem como sair daqui sem tá impactado, cada um faz sua leitura porque ninguém entrega algo de bandeja. O público vai fazer sua leitura, são coisas sutis, é isso o mais massa na arte, não tem uma fórmula, não tem uma receita. Cada um vai sentir de acordo com suas experiências e com aquilo que viveu durante o espetáculo”.

Foto: Sérgio Vale

Com faixa etária de 16 anos a peça inicia às 20 horas, a entrada custa R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 meia. Siga o grupo no instagram @grupobeco e para mais informações baixe o aplicativo do É Pop e siga no instagram @epop_app 

Por Alexandre Nunes Nobre
@alexnunesac
fotos: Sérgio Vale
@sergiovaleac

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *