Governo reforma pistas de pouso de Feijó, Tarauacá e Jordão

Garantir o seguro funcionamento das pistas de pouso e decolagem nos municípios isolados, que não possuem acesso terrestre e de alguns que, mesmo tendo acesso por estrada, estavam sem condições de uso, tem sido uma prioridade do governo Gladson Cameli, com a implementação de recuperação emergencial e elaboração de projetos macro para reformas totais.

Na prática, as ações do governo para resolver os transtornos que penalizam moradores dos municípios isolados têm sido obras urgentes com reformas em pistas de pouso, sinalização, iluminação e gestão, demandando agilidade no processo licitatório para a contratação de um projeto maior que vai recuperar toda a estrutura dos aeródromos das cidades isoladas pelo acesso terrestre.

Os projetos de recuperação mais urgentes beneficiaram primeiramente Feijó, Tarauacá e Jordão. Com pinturas gerais, pinturas noturnas, sinalização e reparos nas pistas de pouso e decolagem para garantir segurança no funcionamento e não deixar os moradores desassistidos em casos de urgências.

Em Santa Rosa, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter, a Secretaria de Infraestrutura de Estado e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra) aguarda a chegada das chuvas e um volume maior de água nos rios, que propicie o transporte de cimento para os serviços de reparos urgentes nessas pistas de pouso e decolagem.

Ações abrangentes

Casado com as ações de reformas urgentes das pistas de pouso, o governo do Estado demandou agilidade no projeto maior de recuperação de toda estrutura nos municípios isolados: Jordão, Santa Rosa do Purus, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter. O projeto já foi concluído e enviado para que a Secretaria de Planejamento encaminhe ao Banco Mundial, com agilidade em trâmites burocráticos para que a licitação ocorra ainda este ano.

R$ 80 milhões

O projeto de reconstrução completa dos quatro aeródromos e tem perspectivas de investimentos na ordem de 20 milhões de reais para cada um. Totalizando 80 milhões para todas as pistas.

As reformas completas incluem o alargamento das pistas, atendendo as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mais os terminais de passageiros e toda a infraestrutura que compõe o sistema de pouso e decolagem.

 Projeto inovador

O secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, esclarece que já foi concluído o projeto maior para restauração completa dos aeródromos nos quatro municípios isolados, que terão estruturas inovadoras.

Pistas alargadas, com estruturas em concreto para maior durabilidade, revitalização completa das estruturas atuais, novas bases, pinturas gerais e noturnas, nova iluminação  e toda base comum às estruturas modernas para esse tipo de edificação, conforme destaca Thiago Caetano.

“Estamos aguardando a não objeção do Banco Mundial para soltar a licitação, com perspectivas de contratação até o final do ano, para que a empresa contratada possa transportar o material nesse inverno e iniciar as obras no próximo verão”, acrescentou Caetano.

Aeródromo: terreno que se destina ao pouso e à decolagem de aeronaves, em espaço que possui, relativamente, uma estrutura e serve para pouso e decolagem de aeronaves para o transporte de passageiros ou de cargas.

Por Juruá em Tempo 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *