Jenilson Leite diz que faltou veracidade nas explicações do diretor da Energisa

Foto: Jardy Lopes

Após ser concovado pelo deputado estadual Jenilson Leite ( PSB), vice-presidente da ALEAC e autor do requerimento da CPI da energia elétrica, o diretor da empresa Energisa no Acre , Ricardo Xavier ,compareceu ao parlamento para dar as devidas explicações com relação ao aumento inexplicável e injustificável na conta de energia do consumidor acreano.

Além do aumento exorbitante que ocorreu no ano passado com o aval da Agência Nacional de Energia Elétrica, a empresa aumentou ainda mais o preço na conta de quem já paga caro para o padrão e ganho de quase oitenta por cento dos habitantes do Acre.

Segundo Xavier, os recentes aumentos se deram por conta da recuperação de consumo, que está sendo repassada aos clientes. “Os clientes podem se dirigir à empresa para buscar saber detalhes dos seus consumos. Como houve aumento de consumo, a empresa precisou receber 30% a mais de energia no consumo geral”, enfatizou.

Com relação a alguns exemplos citados na conta de energia, o diretor destacou que pode estar havendo furtos de energia – o que também pode explicar os aumentos. “Em algumas contas pode ter ocorrido furto de energia. Pode haver erros no relógio do medidor de energia do consumidor”, explicou.

O representante da empresa destacou que no Acre existem mais 280 mil unidades consumidoras, destas, apenas 3% por estimativa, ou seja, não estão sendo cobradas.

Foto: Jardy Lopes

Para o deputado Jenilson Leite, as explicações de Xavier são vazias e não trouxe nada de concreto. ” Além de não ter nos convencidos, falta transparência por parte da empresa. Dizer que um ventilador consome mais que um ar-condicionado, que o mês de agosto foi mais quente e não houve reclamação no 0800, é faltar com a verdade na Casa do Povo. A partir desse discurso percebemos que não há veracidade no que foi dito. E nós vamos continuar fiscalizando por meio da CPI e propondo ação judicial quando for preciso”, disse o deputado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *