Depois de 16 anos trabalhando como doméstica para pagar estudo, Josy Ling conquista o diploma de bacharel em direito

O segredo da vitória está no querer vencer , principalmente quando o vitorioso nasce em família que não dispõe de poder aquisitivo. A jordanense Josy Ling, 29 anos, é um exemplo disso. Ela é 15ª filha, de um total de 17 irmãos. 

Nascida nas cabeceiras do rio Tarauacá, no município de Jordão, Josy  batalha desde os 13 anos em casa de família para poder estudar e lograr êxito na vida. Passados  16 anos de labuta, a moça subiu ao lugar mais alto do pódio ao conquistar a titulação de bacharel em direito pela Universidade 9 de Julho, em São Paulo. 

Quando nasceu em 1990, no meio da floresta amazônica, seu pai e seus irmãos sobreviviam da exploração do látex da seringueira, que já estava em plena decadência. Mas  naquela região ainda era o único meio de obter recursos para comprar o sal, o açúcar e as  mudas de roupas.  A banha de porco substituía o óleo de cozinha. 

Por sorte, as famílias que residiam nessas terras tiveram que vim residirem mais próximo da cidade, pois  foram  desapropriadas de suas terras pela Fundação Nacional do Índio ( FUNAI). Essa mudança deu a chance de Josy estudar.  Ela veio  morar com uma tia na cidade,  para trabalhar e estudar. Anos depois foi morar em Rio Branco , capital do Acre, continuando os serviços de doméstica. 

Depois, Ling mudou-se para São Paulo. Foi morar com um médico que também é de Jordão. Aproveitando a oportunidade para cursar direito, sonho que tinha desde quando conheceu as primeiras letras  na sua cidade natal. Depois de cinco anos de muito esforço, ela conseguiu o tão sonhado diploma. É o primeiro diploma de nível superior conquistado por um dos 17 filhos de Dona Zilda e seu Adeziro, mãe e pai, respectivamente. 

Dona Zilda e seu Adeziro

Dona Zilda e Josy Ling

Ao Portal Tarauacá, a vitoriosa descreve o que representa essa conquista. “Ter concluído este curso de nível superior representa para mim a realização de um sonho que sempre tive desde criança, representa crescimento como pessoa , representa que nenhuma realidade por mais difícil que seja é imutável, é a certeza de que nenhum sonho é impossível se lutarmos por ele . Estou feliz de ter concluído o curso, mas,  todavia não terminei de fato, ainda falta minha sonhada inscrição nos quadros da ordem que se Deus assim quiser irei ter em breve”.

Josy Ling na colação de grau

Ela vai realizar o exame da OAB em outubro e dezembro, primeira e segunda fase, respectivamente. 

Josy Ling e a família do Dr. Hector , com quem ela mora em SP

Por Leandro Matthaus, do Portal Tarauacá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *