É campeão! Com golaço no fim, Athletico-PR bate o Inter e ganha a Copa do Brasil pela primeira vez

Furacão avassalador!

Campeão brasileiro, campeão da Copa Sul-Americana… e agora campeão da Copa do Brasil! Seis anos após bater na trave e perder na final, o Athletico-PR voltou a vencer o Internacional na decisão de 2019 e concretizou seu nome entre os vencedores do futebol nacional. No Beira-Rio, Léo Cittadini abriu o placar, Nico López empatou e Rony deu números finais aos 51 do segundo tempo após jogada espetacular de Marcelo Cirino: 2 a 1 e mais uma taça da era Tiago Nunes no Furacão!

Entrou na lista

O Athletico-PR se tornou o 12º clube a conquistar a Copa do Brasil. É a primeira vez que uma equipe paranaense leva o título da competição. Veja aqui o detalhamento.

O capitão ergue a taça!

O volante Wellington foi o responsável pelo momento apoteótico no gramado do Beira-Rio. Thiago Heleno, antes capitão mas suspenso por doping, participou da festa ao lado de elenco e comissão técnica. Camacho, outro suspenso, também participou da festa.

Além da taça inédita

O Athletico-PR garante vaga na Libertadores 2020, na primeira edição da Supercopa do Brasil e ainda enche o bolso: o título valeu R$ 52 milhões. Leia mais!

Primeiro tempo

O Internacional, que precisava vencer por dois gols para conquistar o título sem precisar de pênaltis, começou o jogo pressionando dentro de casa. A posse de bola superior, no entanto, não foi traduzida em chances reais. Em boa troca de passes no ataque, foi o Athletico quem abriu o placar: Rony acionou Marco Ruben, que tocou para o meio e viu Léo Cittadini deslocar Marcelo Lomba. Na insistência nas bolas altas, os colorados empataram com Nico López após bate-rebate na área e bola na trave de Rodrigo Lindoso. Tudo igual na ida para o intervalo…

Segundo tempo

Odair Hellmann voltou com Rafael Sobis na vaga de Patrick, mas o Internacional seguiu sem levar grande perigo para Santos. Nonato entrou na vaga de Bruno e fez com que Edenílson fosse para a lateral, e Guilherme Parede ainda substituiu Wellington Silva, mas nada surtiu efeito. Tiago Nunes colocou Madson, Lucho e Cirino na etapa final, e o Athletico soube se portar, com tranquilidade para administrar o resultado acumulado favorável. No fim, o Furacão ainda fechou com chave de ouro no Beira-Rio…

Globo Esporte 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *