Jordão: Secretaria de Produção e Abastecimento capacita trinta produtores na área de horticultura; participantes do curso foram contemplados com a doação de sementes

Por Leandro Matthaus- [email protected] /Portal Tarauacá 

O fomento da produção rural vai muito além de o governo injetar recursos financeiros no setor produtivo, é preciso capacitar quem produz. Ensiná-los como plantar de forma mais lucrativa, a escolha do solo e o espaço apropriado para o plantio, tudo isso é importante. Partindo deste princípio, o secretário de Produção e Abastecimento do município de Jordão, Luís Meleiro, no interior do Acre, vem fazendo um trabalhado de capacitação dos camponeses, indígenas e ribeirinhos.

Secretário de Produção e Abastecimento – Luís Meleiro

 

Durante os dias 30 e 31 de julho, trinta produtores de Jordão que trabalha com a cultura de horticultura participaram de um curso ofertado pela pasta que Meleiro comanda. Antes de iniciar as aulas, o secretário junto com os técnicos que aplicaram o curso reuniu-se os produtores, para falar da importância e os benefícios que uma produção de forma adequado trará aos moradores locais.  

Railton Nobre (vermelho, Luís Meleiro (centro) e Romenig Sombra. Secretário e técnicos

O curso realizado na Câmara de Vereadores, foi ministrado por Romenig Sombra e Railton Nobre, formados em técnico de agroecologia e de agroflorestal, respectivamente. A capacitação teve duração de 9 horas, tendo sido abordado as disciplinas: escolha do local do plantio, adubação, irrigação, preparo da área, bi fertilizante, substratos e alimentação saudável.

Reunião preparatória

Além do curso de capacitação, o secretário distribuiu as sementes de hortaliças aos participantes, destarte ainda, que os demais agricultores do município serão contemplados com a distribuição das sementes.

Segundo o Meleiro, o objetivo é fortalecer a cadeia produtiva de Jordão, melhorar a alimentação do ribeirinho com inclusão de hortaliças nas refeições, bem como abastecer o comércio jordanense, o que garantirá recursos aos moradores da zona rural que na grande maioria depende de recursos de programa sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *