sexta-feira, julho 10, 2020

Previdência: relator diz que deve apresentar parecer na quinta e criar mais uma regra de transição

Por Luiz Felipe Bárbieri ,G1
O relator da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), disse neste domingo (9) que deve apresentar relatório sobre a proposta à comissão que analisa o tema na próxima quinta-feira (13). Segundo o tucano, a “ideia” é criar mais uma regra de transição para o trabalhador ter direito à aposentadoria.
Moreira fez a afirmação após uma reunião com o presidente da CâmaraRodrigo Maia (DEM-RJ), e líderes partidários em Brasília.
“É importante terça e quarta para construir ainda mais votos, para consolidar ainda mais com a adesão dos governadores que ainda estão contra”, disse o relator.
A reforma encaminhada pelo governo prevê três regras de transição para se ter direito à aposentadoria pelo INSS, sistema que atende os trabalhadores do setor privado. Pelo texto, o segurado poderá escolher a transição mais vantajosa.
No caso dos servidores públicos, o texto apresentado ao Congresso prevê apenas uma transição própria, que vai considerar a soma de uma idade mais o tempo de contribuição.
“Regra de transição, a ideia, é logico que isso muito a pedido dos líderes e de bancadas que nos procuraram, há a possibilidade de se incluir mais uma regra além das que tem. Lógico que tudo o que for feito tem de ser para todos, especialmente, para os do regime geral. A ideia é mais uma alternativa para o trabalhador”, disse afirmou Moreira.
O tucano, no entanto, não deu mais detalhes sobre a possível nova regra de transição a ser incluída na proposta que altera as regras previdenciárias.
Capitalização
O relator da reforma da Previdência também comentou sobre o sistema de capitalização, previsto na proposta encaminhada pelo Executivo. Samuel Moreira afirmou que o sistema está em discussão e deve sofrer alterações.
A capitalização é uma espécie de poupança que o trabalhador faz para garantir a aposentadoria no futuro, na qual o dinheiro é investido individualmente, ou seja, não ‘se mistura’ com o dos demais trabalhadores. O modelo atual é o de repartição, no qual quem contribui paga os benefícios de quem já está aposentado.
A ideia é que a capitalização substitua gradualmente o atual sistema. Essa migração foi proposta no plano de governo de Bolsonaro durante a campanha eleitoral.
“A capitalização, evidentemente, se passar, é provavelmente com contribuição [dos empregadores]. Mas é um item ainda em discussão”, declarou Moreira.
Maia recebe líderes em reunião sobre Previdência
Reunião com governadores
Na próxima terça-feira (11), está prevista uma reunião do relator e de Rodrigo Maia com governadores em Brasília.
Um dos pontos que ainda está em discussão é a manutenção ou retirada dos servidores de estados e municípios da reforma.
Neste domingo, Rodrigo Maia cobrou a conversão do apoio dos governadores em votos pela reforma no Congresso.
Para Maia, deputados próximos a governadores que apoiam as alterações na legislação previdenciária não devem se posicionar contra o texto.
“É uma questão muito objetiva: se o filho do presidente amanhã declarasse que votaria contra a reforma da Previdência, a reforma da Previdência estaria encerrada. Se o Eduardo [Bolsonaro] amanhã disser: ‘eu voto contra’, acabou a reforma da Previdência, porque, se o filho do presidente não está interessado, quem mais estaria? É a mesma coisa com os governadores”, comparou Maia.
“Se o governador é a favor, o deputado mais próximo a ele não pode ser contra. É a mesma coisa de o presidente ser a favor e o Eduardo Bolsonaro ser contra. Então, espera aí, tem alguma coisa errada. Líder, quando comanda, convence a maioria dos seus liderados”, acrescentou.
O presidente da Câmara disse ainda que recebeu documentos de alguns governadores e que o relatório que deve ser apresentado na quinta-feira está “muito próximo do que interessa” aos mandatários estaduais.
“Há a convergência de quase 100% no que eu recebi de proposta de alguns governadores. O que nós queremos é que os políticos, deputados próximos aos governadores, tenham a mesma preocupação que o partido do presidente e os filhos do presidente tem que ter com essa matéria”, concluiu Maia.
Leandro Matthaus
Leandro Matthaus é graduado em Letras Português pela UFAC, radialista e narrador esportivo. Atuou nos sites Acrenoticias.com, Blog do Kaká, Tarauacá Agora, foi assessor de comunicação da Prefeitura de Tarauacá. No rádio, tem passagens pelas Rádio Nova Era FM 87,9 e Jordão FM 88.5 Cultural. Tem um programa na Rádio Juruá FM 100,9 (Programa Mistura Fina). Além de ser Vascaíno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular

Jordão: extração do látex da seringueira melhora renda de moradores da reserva extrativista; venda da borracha injetou sessenta mil na zona rural do município

Durante quase cem anos , final do séc. XIX e até  meados de 80 do séc. XX, a borracha, produto extraído do látex da...

Tarauacá: Grupo Tático prende cinco homens por envolvimento com o tráfico de drogas

Na sexta-feira, 03, a Polícia Militar, por meio do Grupo Tático de Tarauacá, braço da corporação para o enfrentamento do crime organizado, conseguiu prender...

Cel. Ulysses será o vice de Minoru Kinpara e Major coordenadorá a campanha do ex-reitor da Ufac

Pedro Valério continua presidente regional do PSL no Acre e as candidaturas do interior tanto para o legislativo, como para o executivo será coordenada...

Coluna Diva: Lenilda Farias, a exuberância da mulher da terra do abacaxi

Confesso que estava morrendo de saudades de escrever sobre as belas mulheres e descrever a perfeição das curvas de seus corpos e, claro, falar...