Ilderlei Cordeiro, o Leão do Imposto, afaga cruzeirense com banho de asfalto visando 2020

Prefeito Ilderlei Cordeiro observando o trabalho de recapeamento de ruas

Com a proximidade do próximo pleito eleitoral, ou seja, há 17 de meses da nova batalha nas urnas, Ilderlei que tem apenas o sobrenome de Cordeiro, mas as atitudes de leão (pode ser aquele da receita devido a cobrança de tano imposto), afaga o cruzeirense com um banho de asfalto nas ruas após dois anos adormecido. Melhor dizendo, dois anos de caos administrativo.

Rua !7 de Novembro, em Cruzeiro do Sul, sendo asfaltada

Já virou moda os gestores deixar para trabalhar no fim de mandato, pensando tão somente em garantir mais quatro anos, apesar que ele jura que não concorre em 2020. Não custa de dizer que ele jurava fidelidade ao padrinho político dele no pleito Vagner Sales (MDB) e o final todos sabem.

 É louvável a reconstrução das ruas, digo reconstrução, pois quem reside na Capital do Juruá nestes anos de gestão do Leão do Imposto- explico adiante- sabe como a cidade ficou. O buraco se estendia das margens ao final dos logradouros. E ainda há muitas para reconstruir, sem contar os ramais que estão no limbo do esquecimento.

Enquanto joga asfalto nas ruas, ninguém sabe se é de boa qualidade, o que sabemos é que o custo não é baixo. Em breve apresento os valores. O Leão do Imposto come mensalmente vinte e cinco reais, dependendo do terreno, de cada proprietário de terreno, muitos deles sequer produzem lixo. Mas tem que pagar. Alguns que ousaram desafiar a coroa estão com o nome da dívida ativa.

A revolta dos proprietários não se resume ao pagamento de imposto, mas também pela qualidade do serviço, melhor dizendo, a ausência de qualidade. Não custa lembrar que apenas em um ano a ONG, que inclusive é investida pelo MP, come milhões dos cofres públicos, dinheiro do bolso de cada cruzeirense. Mesmo recebendo milhões, o caminhão e o carro de recolher o lixo pertence ao município.

Por Leandro Matthaus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *