JORDÃO: BANDIDOS ASSALTAM BANCO POSTAL DO MUNICÍPIO

- Publicidade -
No início da noite da última segunda-feira (18), numa ação típica de cidade grande, pelo menos dois homens armados assaltaram a agência do Correios do município de Jordão. Estima-se que pelo menos R$ 236.000,00 (duzentos e trinta e seis mil reais) foram levados pelos bandidos.
A Polícia Federal entrou no caso nesta terça-feira (19), deslocando agentes para o município já que o dinheiro roubado se relaciona à jurisdição do órgão, porque a agência dos Correios em Jordão funciona como banco postal, o que explica a elevada quantia para uma cidade tão pequena. É ali que a população paga suas contas de água, energia elétrica e outros boletos. Os ladrões, a propósito, nem quiseram levar todo o dinheiro da agência, disse o homem abordado pelos bandidos, Jonas de Souza Lima.
“Um dos bandidos disse para o outro para ele não levar as notas menores, o dinheiro miúdo e das moedas, para não fazer volume”, disse a vítima. Graças a isso, foram poupados de serem roubados mais de R$ 110 mil, que estavam num segundo cofre da agência.
O funcionário do Banco Postal disse à polícia que conferia a arrecadação do dia, por volta das 17h45min da última segunda-feira, quando percebeu que o fornecimento da energia elétrica do local havia sido suspensa. “Ele disse ter saído para ir pegar seu telefone celular, que estava sendo carregado em outra sala, e quando retornou ao local onde se encontrava anteriormente, perto dos cofres, deu de cara com um dos bandidos, lhe apontando uma arma e dizendo que era um assalto”, relatou o delegado Valdinei Soares da Costa, de Tarauacá, município cuja polícia tem jurisdição sobre a cidade de Jordão. Em Jordão, só há um único agente de polícia em atividade e uma guarnição de cinco militares.
Foram os policiais militares sargento Marcos Antônio e o soldado J. Marques que atenderam a ocorrência. Eles foram alertados por um cidadão de Jordão, José Ednaldom Bezerra Ferreira, que mora perto ao Banco Postal, que lá dentro alguém gritava por socorro. Era Jonas de Souza Lima, que estava amarrado com fitas crepes e preso no banheiro do prédio acanhado. Foi assim que os assaltantes o deixaram, ele relatou a polícia, com a advertência de que só deveria se manifestar, “fazer alguma coisa”, após uma hora do ocorrido, sob pena de, em casa, sua família, “sofrer as consequências”. A vítima aceitou as condições.
A polícia ainda não sabe se os assaltantes são da cidade ou chegaram de fora. A testemunha disse que, por estar escuro o local, sem energia, ele não conseguiu ver os rostos ou reconhecer as pessoas que o abordaram.
fonte:Contilnet
- Publicidade -

Related Articles