De volta à Câmara Federal, Perpétua Almeida propõe isenção e refinanciamento da dívida dos estudantes do FIES; parlamentar também solicitou ao presidente da Casa a criação de uma comissão para analisar o papel das agências reguladoras

- Publicidade -

Há quatro anos ausente do Congresso Nacional, a deputada federal Perpétua Almeida ( PCdoB) fez o uso da tribuna da Câmara baixa duas vezes na sua volta à casa dos representantes. Na primeira oportunidade, a comunista agradeceu ao povo do Acre por tê-la elegida novamente, salientando também que os congressistas precisam compreender que o papel dos deputados de oposição é ser a lupa do povo, mas que todos os seus pares, seja do PSL ( partido do presidente Bolsonaro), seja do DEM e PSD, todos terão dela o mesmo tratamento que os parlamentares do PCdoB, ou seja, a cordialidade. 

A parlamentar propôs ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia ( DEM/RJ), que seja criado uma Comissão Parlamentar para discutir o papel das agências reguladoras. Segundo Almeida, o governo entrega a maioria das decisões na mãos de um pequeno grupo [ agência] e que estas fecham os olhos para os problemas da sociedade. ” É aumento diário no preço da gasolina, da energia, nós precisamos discutir isso, há mais de 20 anos essas agências foram criadas e o Congresso não fez nenhuma mudança. Será que elas ainda atendem o asseio do povo”, questionou. 

Pela parte da tarde, a deputada fez novamente o uso da tribuna. Dessa vez, a comunista fez um relato do drama dos estudantes que concluíram o curso superior, através do financiamento estudantil ( FIES). Segundo ela, a grande maioria estão desempregados e sem condições de pagar a dívida. Para sanar o problema, Perpétua Almeida apresentou um projeto de lei que isenta parte da dívida dos mais pobres, uma vez que a maioria dos alunos são de família carentes, e para aqueles que detém poder aquisitivo melhor, seja feito um refinamento .

- Publicidade -

Por Leandro Matthaus

 

Related Articles