No Acre, ministra da Agricultura destaca possibilidade de conciliar desenvolvimento com sustentabilidade

“É possível aumentar a produção sem comprometer o meio ambiente. O desenvolvimento e a sustentabilidade podem andar juntos, para isso temos a tecnologia”, garantiu a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, durante encontro com agricultores e pecuaristas realizado na manhã desta sexta-feira, 22, na Federação da Agricultura do Estado do Acre (Faeac).

A ministra cumpre agenda no Acre para conhecer as demandas e as potencialidades do setor apontado pela atual gestão do governo do Estado como pilar para o desenvolvimento econômico, o agronegócio.

A aposta de abrir o estado para o setor faz parte do plano de governo. O governador Gladson Cameli acredita que o fortalecimento da iniciativa privada resultará em uma economia mais forte e rentável que gere divisas para o Estado. “O Acre está pronto para o agronegócio. Vamos criar novas oportunidades de emprego para a nossa população. O fortalecimento da iniciativa privada gera emprego e renda e aquece a economia. Precisamos aproveitar a proximidade com o mercado andino, acabar com a burocratização e aliar a sustentabilidade ao agronegócio”.

O presidente da Faeac, Assuero Veronez, apresentou à ministra um conjunto de fatores que tem dificultado a ampliação da área rural do estado, como o elevado custo para a produção, as altas taxas para a compra de máquinas, as questões burocráticas que tem impedido a exportação de carne, a dificuldade de alfandegamento e operacionalização junto à Receita Federal.

“A vinda da ministra de uma pasta tão importante, logo no início do governo, demostra o compromisso assumido pelo governo do Estado de trabalhar para fomentar o agronegócio”, disse o presidente.

Governador Gladson Cameli fala para empresários do setor agropecuário, autoridades do governo federal e a ministra Tereza Cristina (Agricultura) (Foto: Odair Leal/Secom)

A ministra se comprometeu em visitar os ministérios do governo federal e definir agendas para atender as demandas apontadas pelo setor como entraves. Dentre assuntos a serem levados a Brasília estão à ampliação e desburocratização do acesso ao crédito, as questões alfandegárias e também a regularização fundiária. “O Mapa está à disposição do Acre, do governo, da bancada federal e da iniciativa privada. Vamos buscar parcerias para garantir o sucesso das políticas de fomento do agronegócio. Vamos simplificar os processos, cumprindo as leis”.

A vinda da ministra ao Acre é fruto de um esforço conjunto da bancada federal, em especial do deputado federal Alan Rick e do governador Gladson Cameli, por entenderam a necessidade de estreitar laços com o Mapa. Estiveram presentes no encontro o vice-governador do Acre, Major Rocha, os deputados estaduais Antônia Sales, Nenem Almeida, Nicolau Junior, os federais Jéssica Sales, Alan Rick, Mara Rocha e Jesus Sérgio e os senadores Mailza Gomes e Sérgio Petecão.

“Estamos apresentando as nossas dificuldades, mas também as nossas potencialidades. Entregamos à ministra um documento com informações e apostamos no sucesso do setor. Reforço a necessidade de ampliar o acesso ao crédito e desburocratização das ações”, salientou Alan Rick.

Após a reunião com produtores, a ministra segue para a Fazenda Mariana, de propriedade de Raiolando Oliveira, cujo plantio de soja chega a 500 hectares, onde dará início simbólico à colheita do grão. Ainda no local, a ministra concederá entrevista coletiva à imprensa.

Agência Ac

Viviane Teixeira 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *