Jordão: PCdoB realiza a maior conferência da história do partido no município

A direção do Partido Comunista do Brasil em Jordão, cidade do interior do Estado Acre, realizou na noite de quinta-feira (21) a maior conferência da história da legenda no município. O evento aconteceu no plenário Ulysses Guimarães na Câmara municipal de vereadores.

O espaço ficou lotado. Não apenas dos filiados da agremiação no município e dos membros do diretório estadual, dentre os quais Eduardo Farias, vereador da capital e presidente estadual da legenda, além dos deputados estaduais Jenilson Leite e Edvaldo Magalhães, mas também porque conseguiu reunir as principais lideranças da oposição no ato da sigla.

O vereador do MDB João Manguaba, de oposição, bem como o ex-prefeito Esperidião Menezes Júnior, também do MDB, marcaram presença. Um fato curioso é que nas últimas duas eleições municipais o emedebista concorreu contra o prefeito Élson Farias, contudo, esteve presente atendendo ao convite do próprio gestor, de quem ele é amigo. Em tempos tenebrosos da política brasileira, tal gesto fez dessa conferência a maior do partido. O ato também foi prestigiado pelo ex-prefeito Hilário Melo (PT) e o vereador petista Rosaldo Saraiva.

O PCdoB está no comando do executivo jordanense há seis anos e dois meses. Além disso, a legenda preside o legislativo e detém a maior bancada da Casa. A direção municipal da legenda é comanda por José Chaves.

Para Eduardo Farias, a conferência do partido foi uma das mais lindas que ele participou. O presidente do diretório estadual destacou ainda que o momento é de debater e combater os desmontes que o governo de Bolsonaro está implantando no Estado Brasileiro. “ Com pouco mais de 50 dias, o atual governo já está desmoralizado. Elegeu-se com o pijama da honestidade, todavia, logo descobriram o laranjal do partido e da família. O filho está envolvido em esquema, até a primeira dama recebeu um cheque que pôs em suspeita tudo o que eles falavam na campanha”.  

Farias também salientou que o partido resistirá à reforma da morte, que prejudicará ainda mais os pobres do país. “Essa reforma da forma que foi proposta é uma afronta à sociedade brasileira, em especial as camadas sociais da nação. O PCdoB como sempre fez e fará,  estará mais uma vez ao lado do povo”.

Por Leandro Matthaus

Fotos: cedidas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *