Família e segurança são as bandeiras do deputado Sargento Cadmiel

Eleito com 3.637 votos, o deputado Sargento Cadmiel Bonfim, de 38 anos, anunciou que vai exercer seu mandato com foco em duas bandeiras de luta que divulgou em sua campanha: a segurança pública e a defesa da família. Sargento da Polícia Militar do Acre, Cadmiel comenta que o dia 1º de fevereiro tornou-se uma data emblemática de sua vida: em 1º de fevereiro de 2000 ele entrou para a PM e em 1º de fevereiro de 2019 deixou a PM para entrar na política.

Natural do município de Feijó, Cadmiel destaca que seu eleitorado está distribuído em três setores distintos: na população de Feijó, nas polícias Civil e Militar e na igreja Assembleia de Deus. “O sobrenome da família Bonfim pesou bastante nesta eleição porque meu pai é vice-presidente da Assembleia de Deus em Feijó e é um cidadão muito conhecido”, afirmou, lembrando também que contou com a ajuda fundamental dos colegas de farda e dos agentes da Polícia Civil, onde sua esposa também trabalha.

Apesar da excelente votação em Feijó, que dividiu com o também deputado eleito Marcos Cavalcanti (PTB), Cadmiel teve ainda mais votos em Rio Branco, onde contou com uma ajuda das principais lideranças da Assembleia de Deus e da PM. Foram 1.020 votos em Feijó contra 1.921 em Rio Branco.

“A defesa da família e a segurança serão minhas bandeiras de luta, mas também vou priorizar a luta pelo desenvolvimento do agronegócio no Estado. A área de segurança pública é um problema que todos temos conhecimento de que é muito grave, pois a população vive um clima de muita intranquilidade com a onda de violência noticiada diariamente. Vamos lutar para dar o melhor ao nosso Estado para reverter este alto índice de criminalidade. É claro que não vamos conseguir acabar com o crime, mas temos que dar o nosso melhor para baixar para um índice tolerável”, argumenta ele.

Cadmiel afirma que além da luta por mais segurança, vai focar a defesa dos valores cristãos e da família, sempre votando contra qualquer iniciativa que venha a abalar as crenças que embasam a fé da população evangélica acreana. “Mas, também vamos trabalhar junto com o Governo para dar um uso econômico para as imensas áreas de terras férteis de nosso Estado incentivando o agronegócio”, destaca ele.

Formado em Letras – Português/Espanhol pela Ufac, Cadmiel afirma que vai fazer de tudo para ajudar a atual administração para que realize o melhor governo da história do Acre, mas que não hesitará em votar contra sempre que achar que os projetos contrariam interesses da população. “Espero ajudar a população de meu Estado e o governo para que faça a melhor administração de sua história, mas apesar de pertencer à base de apoio, não vou votar a favor de projetos que prejudiquem ninguém”, garantiu. “Nós temos que defender a população que nos colocou aqui, especialmente os mais carentes e necessitados”, argumentou.

Nascido na zona rural de Feijó, seu pai era agricultor e sua mãe professora da rede pública. Cadmiel disse que possui sete irmãos que foram criados com muito sacrifício o que o leva a esta necessidade de exercer um mandato dedicado aos mais humildes. “Deus nunca deixou nos faltar o pão, mas sei de onde vim e por isso aqui defenderei sempre os mais necessitados”, disse.

Muito religioso, o deputado acredita que seu mandato é resultado de uma interferência divina. “Somente Deus para nos colocar aqui depois de disputar uma eleição enfrentando todo tipo de corrupção que é o meio político. Deus quis e vou honrar cada voto que recebi defendendo os princípios cristãos e a família”, afirma.

Dora Monteiro, do Página 20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *