Após reportagem do UOL, secretário de Polícia Civil é afastado do cargo; MP nega que delegado seja investigado

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Secretaria Geral do Ministério Público do Estado do Acre divulgaram Nota de Esclarecimento nesta quarta-feira, 30, sobre a reportagem do Portal UOL que liga delegado Rêmulo Diniz, secretário de Policia Civil que foi do cargo pelo governo do Estado, a facção criminosa Comando Vermelho.

Em comunicado, os promotores afirmam que Diniz não foi objeto da investigação no processo criminal que envolve membros da Segurança Pública com a facção criminosa Comando Vermelho. “Até o momento de conclusão do inquérito policial não se vislumbrou qualquer ligação da autoridade policial citada com qualquer facção criminosa, valendo salientar que o Delegado de Polícia que presidiu a investigação sequer promoveu o indiciamento do Delegado de Polícia Civil Remullo Diniz em qualquer crime”, destaca.

Os promotores revelam que informações existentes no inquérito que eventualmente possam caracterizar desvios de conduta ou atos ilícitos envolvendo a autoridade policial em questão foram encaminhadas pelos membros do Ministério Público que autuaram na investigação, no momento de oferecimento da denúncia, à Corregedoria de Policia Civil e à Promotoria Especializada no Controle Externo da Atividade Policial para fins de apuração.

“Reafirmamos nosso compromisso institucional de isenção, seja de natureza pessoal ou política, no combate ao crime organizado no Estado do Acre e no cumprimento da nossa missão constitucional”, finaliza o comunicado do MP.

Fonte: ac24horas.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *