Major homenageado na ALERJ por Flávio Bolsonaro é preso suspeito de envolvimento com a milícia

O major Ronald Paulo Alves Pereira,  da Polícia Militar do Rio de Janeiro,  preso nesta terça-feira (22) na Operação Intocáveis pela Polícia Civil tinha sido homenageado pelo deputado Flávio Bolsonaro- foi eleito senador.  A homenagem a Ronald Paulo Alves Pereira foi  quando ele servia no 16º BPM (Olaria).

A condecoração aconteceu na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) meses depois de Ronald ser apontado como um dos autores da Chacina da Via Show, que deixou cinco jovens mortos após a saída de uma casa de festas em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Até hoje o major – agora apontado como chefe da milícia da Favela da Muzema – não foi julgado pelo crime.

O policial e seu grupo  é  suspeito de comprar e vender imóveis construídos ilegalmente na Zona Oeste do Rio, além de crimes relacionados à ação da milícia nas comunidades de Rio das Pedras, Muzema e adjacências, como agiotagem, extorsão de moradores e comerciantes, pagamento de propina e utilização de ligações clandestinas de água e energia.

Por Leandro Matthaus com informações de O Globo, G1 e Zero Hora 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *