domingo, julho 12, 2020

A saga do maior empresário de Tarauacá: Raimundinho Damasceno, de empregado a empregador.

No último dia de 2018, o Portal Tarauacá homenageia o maior empregador do setor privado na cidade, o empresário Raimundo Damasceno, 56 anos. O site narra a saga do maior empresário de Tarauacá e o homem que mais emprega na cidade depois da Prefeitura e do Estado.

Vindo de família humilde, o empresário que domina os negócios na terra do abacaxi também já conheceu o outro lado face empresarial, o de ser mandado. Mas com um olhar clínico para os negócios, agarrou as oportunidades que surgiram. E a partir dessa oportunidade construiu o Grupo RI, que engloba postos de gasolina, construtora, fazendas, supermercado, balsas e um canal de TV.  

O apelido Raimundinho Natávio, forma como é conhecido, é uma mistura do nome dele e do pai, de quem herdou a habilidade para os negócios.

Com cerca de empregados de carteira assinada, o Grupo RI injeta na economia cerca de 130 mil reais mensais. Esse montante gera outra quantidade empregos indiretamente, porque é a circulação de verba que faz a necessidade de se contratar empregado, devido as vendas no comércio.

Antes de ingressar na vida empreendedora, Raimundinho trabalhou como garçom durante o dia e a noite ajudando o pai Natávio Damasceno no Cinema Cine Apolo de sua propriedade. Quando completou o ensino médio seu pai Natávio e sua mãe Cilene decidiram mandá-lo para Belém para continuar os estudos e fazer um curso de nível superior. Começou a fazer engenharia civil e aí veio a crise financeira da família, a chegada da televisão em Tarauacá quebrou completamente o cinema. Percebendo as dificuldades que seus pais estavam tendo em continuar bancando seus estudos, sem consultá-los decidiu voltar para ajudar a família.

No seu retorno Tarauacá, seu pai percebendo sua vocação empreendedora resolveu apostar.  Fez um empréstimo no banco para Raimundinho tocar os negócios. Logo foi ganhando crédito e simpatia na praça e crescendo no mundo dos negócios, rapidamente pagou o empréstimo e o banco abriu as portas oferecendo mais. Nesse período apareceu em Tarauacá o empresário de Cruzeiro do Sul, Abraão Cândido para montar uma filial da sua empresa no município e o convidou para trabalhar como seu empregado, oferecendo um bom salário.

O sucesso do seu trabalho frente da empresa, fez com que o empresário cruzeirense, em pouco tempo aumentar substancialmente seu salário. (Começou ganhando quatros salários e passou para vinte). Mesmo recebendo uma promoção salarial bastante elevada, Damasceno resolveu ousar. Desligou se da condição de empregado e decidiu organizar sua própria empresa.

O empresário é casado com Ivete Damasceno, que com o apoio da esposa construiu o império que tem hoje.

Por Leandro Matthaus

Leandro Matthaus
Leandro Matthaus é graduado em Letras Português pela UFAC, radialista e narrador esportivo. Atuou nos sites Acrenoticias.com, Blog do Kaká, Tarauacá Agora, foi assessor de comunicação da Prefeitura de Tarauacá. No rádio, tem passagens pelas Rádio Nova Era FM 87,9 e Jordão FM 88.5 Cultural. Tem um programa na Rádio Juruá FM 100,9 (Programa Mistura Fina). Além de ser Vascaíno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular

Jordão: extração do látex da seringueira melhora renda de moradores da reserva extrativista; venda da borracha injetou sessenta mil na zona rural do município

Durante quase cem anos , final do séc. XIX e até  meados de 80 do séc. XX, a borracha, produto extraído do látex da...

Tarauacá: Grupo Tático prende cinco homens por envolvimento com o tráfico de drogas

Na sexta-feira, 03, a Polícia Militar, por meio do Grupo Tático de Tarauacá, braço da corporação para o enfrentamento do crime organizado, conseguiu prender...

Cel. Ulysses será o vice de Minoru Kinpara e Major coordenadorá a campanha do ex-reitor da Ufac

Pedro Valério continua presidente regional do PSL no Acre e as candidaturas do interior tanto para o legislativo, como para o executivo será coordenada...

Coluna Diva: Lenilda Farias, a exuberância da mulher da terra do abacaxi

Confesso que estava morrendo de saudades de escrever sobre as belas mulheres e descrever a perfeição das curvas de seus corpos e, claro, falar...