Frear facções e aumento da violência no Acre é um dos desafios de Moro, diz O Globo

“Um país dividido nas prisões e favelas por ações de 70 facções criminosas; vulnerável nas fronteiras, por onde passam armas e drogas; registrou 63,8 mil homicídios em 2017 e tem a terceira maior massa carcerária do mundo com 684 mil presos”. Essa é, de acordo com O Globo, a realidade que Sergio Moro recebe, a partir de 2019, para enfrentar à frente da pasta Justiça e Segurança Pública.

Na reportagem, o Acre é citado diversas vezes – tanto pelo aumento da violência como por ser porta de entrada de drogas.

“Um dos reflexos da guerra do tráfico apareceu nas estatísticas de violência da região Norte e Nordeste: estados como Rio Grande do Norte, Acre, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Pará, Amapá e Roraima experimentaram um aumento repentino da violência nos últimos anos. A situação também é de medo, dentro e fora das prisões, em São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul”, diz um trecho da reportagem.

Em outro trecho, a reportagem fala sobre como a droga chega pelo Acre e é escoada. “A cocaína do Peru entra no país principalmente pela Região Norte, usando o Acre e o Amazonas. Da Colômbia, a rota mais utilizada para o ingresso da droga no Brasil é o Amazonas. Nesse caso, a maior parte é para exportação: Europa, Asia, África e Estados Unidos”, explica.

Para visualizar a reportagem completa, CLIQUE AQUI.

fonte: ContilNet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *