sexta-feira, agosto 7, 2020

Marcio Bittar abre larga vantagem contra o petista Jorge Viana pela segunda vaga de senador

A 5 dias das eleições que vão definir os novos ocupantes das duas cadeiras no senado que pertencem ao Acre, as pesquisas de intenção de votos mostram claramente que o senador Jorge Viana [PT], um dos 100 políticos mais influentes do Brasil, corre o risco de não voltar ao seleto grupo de 81 senadores do Brasil.
Em pesquisa divulgada nesta terça feira, 2 de outubro, pela Rede Record/TV Gazeta, o senador Petecão [PSD] praticamente garante a primeira vaga, ao aparecer com 53% dos votos, segundo o instituto Real Time Big Data. Outro detalhe da pesquisa é que Márcio Bittar [MDB] ultrapassou o senador petista. Bittar soma 37%, enquanto Jorge Viana desceu para 29%. Ney Amorim [PT] está a dois pontos de JV e soma 27%. Minoru Kimpara [Rede] tem 16% e fechando o quadro vem Paulo Pedraza [PSL] com 2% das intenções de votos. Indecisos somam 20%.
Os números deixam claro que o eleitor está votando por protesto. Quando ele diz através de seu posicionamento de voto #ELENÃO ao senador Jorge Viana. É o reflexo das cansadas administrações petistas dos últimos 20 anos no Acre. Também pode considerar o reflexo da decisão petista de ter dois candidatos disputando a mesma vaga. Com a disputa interna e brigas que teve que administrar, Jorge Viana se enfraqueceu ao logo do pleito e pode morrer abraçado com Ney Amorim.
Com as previsões do Big Data, o eleitor está colocando a oposição dona das três vagas do senado. Uma que pertence a Gladson Cameli [que se ganhar será assumida pela suplente Mailza Gomes – Progressistas] e as outras duas que estão em disputada e com amplas chances que pertencerem a Petecão [reeleição] e Márcio, que mesmo criando grande confusão juntos a aliados, se projeta como o dono da outra vaga.
A estratégia petista que funcionou durante anos, nestas eleições resolveu quebrar o ciclo de poder. O governador Sebastião Viana e seus assessores apostaram numa aprovação popular que nunca existiu. Por vontade própria do governador, o palácio Rio Branco esqueceu dos riscos do desgaste político e acenou positivamente para a candidatura de Ney Amorim. Apesar dos apelos de Jorge Viana, ainda pré-campanha, ninguém quis calcular os riscos e de dessa forma jogaram a mais forte liderança petista do Acre aos leões.
Hoje o senador Jorge Viana corre contra o tempo. Faz pessoalmente e com poucos amigos, a destruição dos seus santinhos nas ruas e se mostra desprovido de apoio de aliados. Nem mesmo o apoio de última hora que o seu irmão Sebastião Viana tenta aglutinar junto aos seus comandados poderá garantir sucesso de Jorge Viana.
Ac24horas.com
Leandro Matthaus
Leandro Matthaus é graduado em Letras Português pela UFAC, radialista e narrador esportivo. Atuou nos sites Acrenoticias.com, Blog do Kaká, Tarauacá Agora, foi assessor de comunicação da Prefeitura de Tarauacá. No rádio, tem passagens pelas Rádio Nova Era FM 87,9 e Jordão FM 88.5 Cultural. Tem um programa na Rádio Juruá FM 100,9 (Programa Mistura Fina). Além de ser Vascaíno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Popular

Tarauacá: Grupo Tático prende cinco homens por envolvimento com o tráfico de drogas

Na sexta-feira, 03, a Polícia Militar, por meio do Grupo Tático de Tarauacá, braço da corporação para o enfrentamento do crime organizado, conseguiu prender...

Jordão: extração do látex da seringueira melhora renda de moradores da reserva extrativista; venda da borracha injetou sessenta mil na zona rural do município

Durante quase cem anos , final do séc. XIX e até  meados de 80 do séc. XX, a borracha, produto extraído do látex da...

Cel. Ulysses será o vice de Minoru Kinpara e Major coordenadorá a campanha do ex-reitor da Ufac

Pedro Valério continua presidente regional do PSL no Acre e as candidaturas do interior tanto para o legislativo, como para o executivo será coordenada...

Vereadores de Jordão apresentaram mais de 300 proposições legislativas em 2019

Os parlamentares de Jordão, no interior do Acre, concluem 2019 como um dos anos mais produtivos da história política da cidade. Os edis apresentaram...