Jordão: População indígena realiza passeata em alusão a campanha Setembro Amarelo

A comunidade indígena do município de Jordão, cidade a mais 400 km de distância de Rio Branco ( capital), realizaram na quinta-feira (20) uma passeata alusiva a campanha Setembro Amarelo. A iniciativa do ato foi idealizada pelos trabalhadores do Polo de Saúde Indígena no município. 

A população indígena no município, representa 40%  dos 7,734 mil habitantes locais. Eles se dividem em 32 aldeias nos rios Tarauacá e Jordão, além de uma boa parcela de índios que vivem na área urbana, no bairro Kaxinawá. 

Apesar de não ter histórico de morte tendo como causa o suicídio na população indígena jordanense, este povo está preocupado com a crescente leva de morte desta natureza no País. 

Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque internacionalmente o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, por iniciativa da International Association for Suicide Prevention. A ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

Durante o mês da campanha, costuma-se iluminar locais públicos com a cor amarela. Por exemplo, em 2015 foram iluminados oCristo Redentor (RJ), o Congresso Nacional(DF), o Estádio Beira Rio (RS), entre outros.

Por Leandro Matthaus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *